Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

sexta-feira, 30 de abril de 2010

O Erótico-Grotesco ou o que você esconde em baixo da cama?


Creio que o termo "erótico-grotesco" seja auto explicativo também conhecido como ERO-GURO é uma manifestação artística da sexualidade hipócritamente definida como perversa.
Uma definição para não mais retornar ao assunto: Toda sexualidade é perversa, porém para que nós possamos ficar mais a vontade com nossos desejos "obscuros" a sociedade tente a nomear as manifestações menos ortodoxas como perversas podendo assim ficar a vontade com a sua sexualidade. sexo "papai-e-mamãe" pode, "papai-e-mamãe" fantasiados de super-homem e mulher maravilha não, já sexo anal só no aniversário do homem.
Se alguém tiver interesse no ERO-GURO recomendo o grafic novel "ERO-GURO o erótico-grotesco de Suehiro Maruo" o autor trás nove contos ilustrados sobre: sodomia, coprofilia, incesto, canibalismo, pedofilia, flagelação entre outras belas atrocidades, ao contrário do que sugerido seu traço é suave e lindo criando verdadeiros poemas visuais, o livro foi lançado pela editora Conrad. Meus contos favoritos são: "Noite podre", "Uma temporada no inferno", "receita para uma sopa de merda" e "o grande masturbador".
Outra obra de Maruo é "O vampiro que ri" primeira publicação do autor aqui no Brasil, o livro possui três personagens principais:
Kônosuke: estudante comum e delicado (ele parece uma menina) introduzido ao universo dos prazeres do sangue por uma vampiresa corcunda e deformada.
Runa: Colegial moralista, indignada com sua irmã que casou grávida, amiga de duas garotas que vendem suas calcinhas para idosos ou urinam em seus rostos/os masturbam em troca de dinheiro, Runa perde sua "inocência" ao ser estuprada por um palhaço.
Sotoo: Um garoto que sente prazer em provocar incêndios e matar pequenos animais, ao descobrir sobre o vampiro ele masturba-se com os restos das vítimas.
Caso você tenha curiosidade, mas não estômago para Suehiro Maruo recomendo "Um romance sentimental" do francês Alain Robbe Grillet editado pela record com então 85 anos Grillet escreveu a relação de Gigi (com 14 nos) e seu pai que a educa com contos eróticos de século XVIII quando Gigi tem seu primeiro orgasmo em um sonho e relata o ocorrido com curiosidade para seu pai este a presentei com Odile uma menina de 13 para tornar-se escrava sexual de sua filha. Grillet não é desenhista como Maruo, porém sua narrativa não é menos interessante, "Um romance sentimental" é um conto de fadas para adultos - definição do próprio Grillet. Sua obra possui menos atrocidades comparadas a obra de Maruo tendo apenas pedofilia, tortura, estupro, necrofilia e assassinato (aliás um dos assassinatos mais sensuais, belos e terríveis da literatura, não vou descreve-lo para não estragar a leitura).
A lição de moral nestes três livros é muito simples: lições de moral não existem, elas são fabricadas e aceitas sem questionamento, não usarei o termo rebanho neste post pois desde que existe um superego existe moralidade e estamos a mercê dela, mas eventualmente podemos apagar as luzes para que a moral não nos veja.
referências:

MARUO, S. (2005) ERO-GURO o erótico-grotesco de Suehiro Maruo. São Paulo: Conrad.
MARUO, S. (2004) O vampiro que ri. São Paulo: Conrad.
ROBBE-GRILLET, A. (2008) Um romance sentimental. Rio de Janeiro: Record.

5 comentários:

  1. hahahaha confesso que esse livro me deixou bastante assustada. não por ser "quadrada" pela sociedade, mas não consigo achar um livro lindo quando trata assuntos como pedofilia, por exemplo. Mas gostei da descrição que você fez sobre o livro. Com certeza deu para todo mundo imaginar como deve ser ele por um todo.

    Parabéns e sucesso no blog

    ResponderExcluir
  2. Realmente bem assustador :o

    Mais como disse a Vanda, vc fez uma bela descrição do livro, mesmo ele sendo bem assustador!

    ResponderExcluir
  3. sim muito assutador :D /ps não dei calote nenhum '-'

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...