Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Ela, a bunda


A bunda feminina exerce, desde os primórdios, atração por parte dos homens além dos motivos óbvios por que tamanho desejo? Por que não as pernas? Ou os seios? Ou alguma outra parte do corpo? Temos motivos culturais como as avantajadas ancas brasileiras ou teorias antropológicas onde o desejo pela bunda seria uma busca inata por mulheres com quadris de parideira a qual possibilita uma boa prole ao homem. Tais explicações nunca me satisfizeram totalmente.
Na época das cavernas o homem primitivo mantinha relações sexuais com a mulher pelo ânus - imitando os animais a mulher ficava de quatro sendo coberta pelo homem, em algum lugar na evolução da espécie o homem migrou do cu para a vagina podendo assim ter filhos porém nunca abandonou completamente o sexo anal em um manifesto antievolucionário. Procurando imagens na internet constatei que fotos relativamente recentes da revistas playboy e sexy as modelos não aparecem em nenhum enquadramento de quatro como se recusassem esta pose mantendo assim o aspecto evolucionário, repudiando o domínio de sua porção animalesca.
Esta ideia é retratada no mito de Lilith, a primeira mulher de Adão foi concebida em meio aos lagartos mais próxima a um demônio do que humano Lilith apresenta-se como personificação do desejo sexual suja de sangue e saliva ela e Adão unem-se rapidamente, ambos imitam os animais praticando o sexo anal, Lilith revolta-se contra Adão por não querer ficar em baixo dele nas relações sexuais fugindo para a terra dos demônios onde torna-se amante dos malditos vivendo em uma gigantesca orgia e dedicando sua vida a matar os homens através do sexo. Adão encontra em Eva mulher com que procria passando do ânus para vagina.
Em ambos os momentos temos uma renúncia ao desejo inicial em virtude da existência da espécie, ainda em outro mito Prometeu rouba o fogo dos deuses entregando esta para humanidade, em consequencia ele é acorrentado e todos os dias uma ave devora parte de seu fígado - prometeu rouba o fogo em um pedaço de pau, claramente uma metáfora para o falo, símbolo da sexualidade masculina, mas por que o fígado? Em épocas antigas o fígado era a representação dos sentimentos, posteriormente o fígado fora trocado pelo coração. Imaginem o desenho de um coração romântico, daqueles que parecem nas figurinhas de "amar é" ou "Hellow Kitty" geralmente desenhado por meninas meigas e apaixonados, agora invertam este desenho, colocando-o de ponta cabeça teremos a silhueta de uma bunda. Invertendo o mito de prometeu e substituindo a tortura pelo prazer veremos a estimulação da representação do afeto (fígado) instigado pelo pau em chamas (o falo) é o desejo sexual sublimado pelas fantasias românticas - o coração.
Curioso como as mulheres renegam a beleza de sua bunda, ficando irritadas e disparando "homem só olha para a bunda" uma birra com sua própria sexualidade, em sua eterna busca pelo amor (coração) elas não percebem que estão atrás da satisfação (bunda) denunciando esta falta como a busca que alguém que as complete (o encaixe do pênis) - arrisco uma interpretação onde a trepada do homem primitivo somado ao mito cotidiano de que todo o homem é galinha e irá trair sua mulher é uma espécie de conformismo/permissão para o homem trair sua mulher o que não fica evidente é que a mulher trai a si mesma ao negar o encaixe e separar o coração da bunda.
Em manifestações mais primitivas da sexualidade como o funk ou o axé podemos ver a exaltação da bunda e sua clara relação com a sexualidade anal, aqui a mulher desejada é aquela com bunda grande e sem recalques sexuais um verdadeiro ato antievolucionário, renegando assim a cultura e por isto vítima de descaso e ódio pela sociedade que abandonou e não consegue viver em paz por te-la abandonado.
Quando Lilith abandona Adão sua saída foi trepar com todos os demônios e depois com os homens durante a noite como uma negativa de sua vontade original em ser tratada como uma igual ela torna-se mais animalesca do que humana, renegada por Deus e sedenta de luxúria Lilith tenta destruir a civilização com o sexo - Lilith surge a noite quando todos dormem e a civilização ignora os monstros de baixo da cama dizendo "eles não existem, são apenas histórias".

Um comentário:

  1. Você viaja legal, mas até que algumas coisas fazem sentido, gostei muito do texto! rs...

    Já tô seguindo seu blog!
    Segue o meu tbm: http://crazysdemais.blogspot.com/
    Abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...