Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Kogal Mini Conto: Um dia nas águas termais


As quatro amigas (Aki, Rika, Hitomi e a morte) estavam dentro de um ônibus, Aki sentava-se encolhida em um canto enquanto as outras três conversavam alegremente, é a morte quem levanta a bola:
- Eu não entendi o título.
- Águas termais são fontes naturais em solo vulcânico - começa a explicar Rika - assim não importa a temperatura ambiente as fontes estarão sempre quentes.
- Entendi, estas fontes são como o lago fervente do inferno?
- Mais ou menos - assustada Rika decide mudar de assunto - o que foi Aki?
- O que eles estão fazendo aqui?
"Eles" são Takami para de ler uma revistinha olhando sem entender para as meninas.
- Não estou falando dele, mas dele.
O outro "ele" era o lobo (assassino do conto chapeuzinho vermelho" no qual estes mini-contos são baseados) o assassino estava sentado em outro banco limpando suas unha com seu facão.
- Saudades?
- Não!!!!!!!! - Aki grita histericamente - por que ele está aqui??????
- Por que se não o Takami ficaria sozinho - Hitomi terminava de comer um sanduiche sem esboçar alguma emoção - se o Lobo não estivesse aqui o takami teria que nos espiar sozinho enquanto tomamos banho ai o conto não teria graça.
- E está tudo bem para você ser espiada no banho?
- Não sou recalcada.
Takami pesca algo de interessante na conversa.
- Quer dizer então que está tudo bem se eu espiar vocês?
Aki salta da cadeira acertando uma voadora em Takami que quica três vezes no chão antes de escorregar pelo chão do ônibus. Lobo assiste a cena sorrindo.
- Quanta energia Aki.
Aki encolhe-se sozinha e deprimida no outro canto do coletivo.
Meia hora depois as amigos chegam até as fontes termais...
- Eu não sou amiga deste cara - Aki gritava em desespero apontando para o lobo - e muito menos deste nerd.
Continuando as quatro amigas, acompanhadas dos dois homens chegam as fontes termais, assim que pagam para entrar...
- Eu ainda tenho que pagar para entrar nesta espelunca? Junto de um psicopata e de um tarado?
Neste momento Hitomi abre sua bolsa entregando tiquetes de entrada gratuitas para a zeladora, assim os seis companheiros de viajem vão cada um para seu vestiário. Melhorou Aki?
- Um pouco.
Dentro do vestiário masculino Takami faz um buraco na divisória dos dois vestiários, assim que ele tenta olhar Aki enfia seu dedo no buraco (opa!) furando o olho de Takami que rola de dor no chão. Do outro lado do vestiário Aki tapa o buraco com uma fita adesiva.
- Agora sim é seguro nos trocarmos.
Hitomi é a primeira a ficar nua, chamando a atenção das outras três por causa dos seus seios enormes.
- Nossa Hitomi - Rika prestava muita atenção - como isto é possível?
- Está começando a ficar apaixonada?
- Não, só estava impressionada... não... é...é...
- É?
- É grande...
Hitomi vai para trás de Rika apalpando seus seios e medindo o tamanho deles
- Não....
- Não são muito grandes, mas tem potencial.
- Não faz assim...
- Quer dizer assim...
- Não coloque a mão ai... Nããããão!
Aki e a morte afastam-se dizendo que irão deixa-las a sós para o desespero de Rika.
- De novo não!!!!!
Minutos depois as quatro garotas estavam na fonte de águas termais esta é dividida em dois lados o esquerdo para homens e o direito para mulheres, separados por um muro de bambu. Takami subia no muro tentando espiar as garotas quando Aki o acerta com uma pedra.
A morte flutuava sobre a água de um lado para o outro enquanto as três garotas ficavam a toa na água. Sem conseguir ficar quieta Rika puxa um assunto.
- Então com que tipo de homem vocês querem casar?
- Tem que ser homem? - Hitomi olha envergonhada para sua amiga que esconde-se atrás de uma pedra.
- E... e você Aki?
Hitomi estava submersa apenas com a parte superior da cabeça para fora observando Rika que tenta prestar atenção na resposta de Aki, esta por sua vez estava mais desleixada do que nunca sob as águas.
- Bom, vou querer casar com um milionário de 98 anos a beira da morte, de preferência sem herdeiros.
Morte Prestava atenção na resposta de sua amiga:
- Por que você simplesmente não casa com um milionário sem herdeiros e mata ele?
As três meninas olham assustadas para a morte que não entende a surpresa delas, do outro lado do muro Takami fica louco ouvindo a conversa das meninas:
- Não é justo, por que existe este muro entre eu e a felicidade?
- Se você quer vá pegar.
Takami olha para o Lobo que sorri como um assassino, Takami sente-se encorajado, escala o muro saltando do outro lado em puro êxtase ele grita apaixonado.
- Eu quero o meu verão!!!!!!!!
Porém as quatro garotas já tinham ido para o vestiário, o lobo entra no banho feminino vendo a decepção de Takami.
- Que azar o seu.
- Adeus, meu verão.
Takami vai embora em silêncio, assim que percebe-se sozinho o lobo aproxima-se de uma árvore de onde retira sua câmera digital de alta definição. O assassino sorri ao perceber que havia gravado todo o banho das garotas.

FIM

Linke de Chapeuzinho vermelho:

http://recantodasletras.uol.com.br/contosdeterror/2380376

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...