Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Uma Espiadela em Baixo da Saia da Sociedade VII: Pobreza não é virtude


Crescemos em um mundo mágico, quando crianças sabemos que o mundo "lá fora" existe e nos espera com suas leis incontestáveis como: a chuva cai, o sol é quente, a lei da gravidade atrai os objetos para baixo e outras semelhantes. Aprendemos leis sociais tomando-as como dogmas, uma destas certezas é a pobreza, não que ela não existe - existe má distribuição de renda, mas acreditamos que a pobreza é uma lei da natureza, ela sempre existiu e sempre existirá.
Aqueles que nascem pobres passarão sua vida lamentando o fato de serem pobres, claro que a única possibilidade deles é continuarem pobres ou era... atualmente não se lamenta tanto assim ser pobre, se tem orgulho eles batem no peito gritando "somos pobres sim e dai?". Na prática não muda muita coisa a manutenção da pobreza se dá da mesma forma.
Este complexo de Hiena (come merda e dá risada) é fruto de políticas socais fajutas e falsos ídolos que visam a identificação com origens humildes sobrepujando a qualidade de vida criando assim uma supervalorização da pobreza, não que os pobres (ou qualquer nome politicamente correto que desejem) não tenham valor ou capacidade mas nem tudo que sai da favela é arte, assim como nem tudo o que sai da favela é cocaína. No Brasil petista de hoje você membro da classe média tem a obrigação de ser idiota pois toda capacidade criativa e intelectual concentram-se na periferia que deve continuar na miséria para não perder suas origens.
Alguns programas políticos garantem esta ilusão baseados na segregação um bom exemplo é o agora candidato ao senado Netinho do PC do B - quando não está batendo em sua esposa Netinho vai a câmara dos vereadores de São Paulo onde exerce seu primeiro mandato apresentando 18 projetos de lei dentre os quais estão disponibiliza salas de aula da rede pública para estudantes de baixa renda estudarem para o vestibular (estímulo a segregação, como um bom coronel); criação da feira cultural preta (estímulo a segregação racial, esqueça Nelson Mandela) e dia da sanfona (?). Outro bom exemplo de segregação é o dia da gratidão Nordestina data criada por Agnaldo Timóteo do PR ou a grande sacada de Aldo Rebelo PC do B o dia do Saci a ser comemorado em 31 de Outubro.
Por enquanto você que é pobre fique feliz por dormir em uma cama dura, passar fome, sofrer nas enchentes, ser discriminado pois você foi escolhido por Deus, assim como você muitos outros alçaram sucesso então relaxe e goze que depois será só alegria... mas que depois? O depois oras, não pense nisto o PT pensará por você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...