Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mini conto: O ministério de Dilma 03 Isto nunca acaba


Dentro da sala de reuniões, no castelo assombrado do alto da colina onde se estabelece a sede do PT Dilma limpava sua pistola perante os olhos incrédulos de Marta.
- Mas Dilma, você tem que tomar cuidado com estas coisas.
- Que coisas?
- Sua arma?
- Fala da Catarina?
- Você deu nome para sua arma?
- Eu e ela tivemos muitos momentos de felicidade.
A porta da sala de reuniões abrem-se, entram Lula e Eduardo Suplicy, o primeiro senta-se na cabeceira da mesa, em seu trono de crânios humanos, o segundo senta-se sorridente ao lado de Marta, ofertando-lhe uma rosa, Marta saca uma tesoura e corta a rosa ao meio.
- Hoje eu pedi para o cumpanheiro Suplicy vir falar pra nóis - começa Lula - ele pediu para apresenta um pojeto social.
- Muito obrigado presidente Lula - começa Suplicy, ignorando o olhar de protesto da Dilma - muito bem, como todos sabemos a situação dos pobres, moradores da periferia, que não são abastados monetariamente e por isto vivem na miséria abrange a falta de recursos monetários para suas necessidades...
Meia hora depois Suplicy termina de ler a quarta folha, Dilma e Lula estavam quase dormindo, Marta dedilhava impaciente na mesa, Suplicy continua sua leitura.
- Os moradores da periferia evidenciam sua situação em manifestações artísticas, estas envolvem música, poesias, prosa, pintura, grafitagem. Acho necessário evidenciar a diferença entre pintura e grafitagem, separei 37 pequenos tópicos que ilustrem tais diferenças.
Furiosa Marta levanta-se acertando um tapa na cabeça de Suplicy, Lula e Dilma acordam.
- Chega, eu aguentei esta ladainha por todo nosso casamento, este cara é muito lerdo. Vocês tem ideia de como é fazer sexo com ele? O Eduardo levava dez minutos para colocar e retirar o Pênis na minha xota! Ele é tão de vagar que a gravidez do Supla demorou 18 meses!
- Por favor Martinha...
- Martinha o caralho! Você lembra quando demos duas tartarugas para nossos filhos? Um dia você ficou de tomar conta e elas fugiram!
- Elas corriam muito.
- E quando eu trai você pela primeira vez? Eu errei seu nome e te chamei de Tonhão do caminhão, mesmo assim consegui te convencer de que Tonhão é fácil de confundir com Eduardo.
- Você me traiu Martinha?
- Sim!!! Eu trai você, você é chato, lerdo, broxa, recita letras de rap, passa horas conversando com a torradeira, acredita que duendes existem, torce pelo Rubinho. Você me irrita, sua voz me irrita, sua presença me irrita, sua respiração me irrita.
- Eu amo você Martinha.
Marta arranca os cabelos e acerta outra bordoada em Suplicy, Lula e Dilma saem da sala de vagar, pé-ante-pé, deixando marta e Suplicy discutindo.
Continua...
Na próxima segunda-feira: começa a composição do ministério pmdebista, digo petista.

Um comentário:

  1. A criatividade em sua forma mais exótica,
    eu ri alto e loucamente,
    muito bom
    a~sdfçlaksd~fçlqkwepofkasdfa

    adorei

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...