VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O cinema terrorífico: As escolas do horror


O gênero terrorífico já soma mais de cem anos, neste tempo ele passou por mudanças em épocas e países diferentes, antes de falar especificamente sobre o cinema de terror irei falar sobre algumas de suas escolas
Evidentemente que a primeira escola é a americana, nascida com os monstros da universal o terror americano optou por monstruosidades, posteriormente a imagem dos monstros foram substituídas por assassinos. Nos anos oitenta estas duas figuras fundiram-se nos serial killers imortais como Michael Miers, Jason ou Freddy Kruegger.
A sensualidade sempre esteve presente no terror estadunidense, sejam nas mocinhas indefesas das produções monocromáticas "O monstro da lagoa negra" ou "O Fantasma da Ópera" atingindo seu auge na década oitentista onde estabeleceu-se a figura da Screan queen - uma personagem feminina sensual, que sempre expunha os seios nus e acabava morta pelo assassino. Esta sensualidade retornou na década 2000 com o "Torture porn" estilo terrorífico de extrema violência e sadismo aliado com nudez e erotismo. O representante mais famoso deste subgênero chama-se "Eli Roth" diretor de "O Albergue" e "cabana do inferno".
Os americanos também investiram no "terror psicológico" porém o número destas produções é menor comparada com o "terror explícito" destacam-se títulos como "Inverno de sangue em Veneza" e "o bebê de Rosemary" (o filme é americano, mas o diretor é franco-polonês).
Sempre que o terror americano entrou em crises de criatividade as escolas europeias encontraram brechas para crescer no mercado, foi assim na década de 70 quando a produtora inglesa "Hammer" recriou os monstros da universal com muito mais violência e erotismo do que as versões B&P destacando Cristopher lee - o ator que mais vezes interpretou "Dracula", Peter Crush e Donald Please (O Dr. Loomis de Halloween).
As produções da Hammer eram todas de baixo orçamento, com elencos amadores, a produtora compensava os defeitos técnicos com atores do teatro como protagonistas, muita violência e "coelhinhas da playboy" nos papéis femininos principais. O terror inglês não se restringe a Hammer, na virada das décadas de 90 para 00 o terror inglês retornou, desta vez mais primitivo com produções como "o buraco", "Cães de caça" e "O olho que tudo vê" - todos excelentes.
O terror italiano vagou entre o suspense influenciado por Alfred Hitchcok e o "Slasher movie" (onomatopeia referente ao som do sangue respingando) filmes com pouco enredo com assassinato de cinco em cinco minutos, o principal nome do cinema italiano é o diretor Dario Argento, o qual privilegia a linguagem visual e violência intensa em detrimento da trama, seguindo a tendência de que o cinema deve, antes de tudo, atingir o emocional de seu público. Para o cinema de Argento a racionalidade atrapalha. Seus ângulos de câmera e sequências criativas "Um boneco de corda em escala real (prelúdio para matar); a trilha sonora que interage com as personagens e com o público (Suspira); uma bruxa devastando Roma (A mãe das lágrimas) ou corvos protegendo uma cantora (Terror na Ópera).
Os franceses vêm surpreendendo na ultima década ao misturarem violência extrema, muita tensão e a tradicional narrativa francesa. São filmes com personagens muito bem construídos e situações apavorantes filmadas de tal forma que você não vai conseguir tirar os olhos da tela. Os principais títulos são "Mártires" - é impossível escrever sobre este filme sem estragar a surpresa; "Eles" sobre um casal aterrorizado por delinquentes em sua casa (o filme "Os Estranhos" conta a mesma história só que é muito inferior); "A Invasora" - sobre uma mulher grávida ameaçada por outra mulher que quer retirar o seu bebê e por fim "Vertigem" sobre um grupo de amigos que decide escalar uma montanha isolado, este filme é baseado em fatos reais.
No início da década 2000 o terror asiático surgiu com toda força, o excesso de títulos e a não seleção dos mesmos desgastaram o mesmo no brasil.
O terror japonês ainda é o principal representante deste gênero e mantém os melhores títulos lançados por aqui. O terror japonês divide-se em dois subgêneros o principal deles é o terror de fantasmas - geralmente mulheres com longos cabelos negros encobrindo seu rosto, figura vinda do teatro, com poucos ou nenhum efeito computadorizado, preferindo uma trilha sonora e truques de sonoplastia como ruídos indiscriminados. Este gênero privilegia o clima - assim sendo 80 minutos do filme são dedicados a contar a história, preparando o clímax que ocorre nos últimos 10 minutos - os melhores títulos são a trilogia "Ring - O Chamado", os dois "Ju-On" (lançado no brasil como Ju-On O Grito) e "Uma chamada perdida" (todos possuem refilmagens extremamente inferiores e devem ser ignoradas, principalmente "Uma chamada perdida").
O outro subgênero do terror japonês é o extremo oposto da subjetividade, trata-se do exploitation um terror extremo que supera o Underground com tramas que subvertem as normas da cultura e revelam o extremo do humano, dentre os quais estão excepcional "O Pacto" (Suicide club) sobre uma onda de suicídio em Tóquio, "O Portal de ressurreição" (Versus) Yakuzas enfrentam zumbis em uma floresta amaldiçoada e o clássico de Takeshi Miike (um dos melhores diretores desta nova geração) "Ichi o assassino", é simplesmente impossível resumir este filme. o exploitation abusa do sangue e da sexualidade como são os casos de "Sexual Parasite The Killer Pussy" e "Big tits zombie".
A escola coreana assemelha-se a japonesa com objetos ou casas assombradas, porém os coreanos optam pela construção das personagens em detrimento da trama, sendo assim temos filmes onde as assombrações são catalisadores dos conflitos psicológicos das personagens. Destacam-se o ótimo "Medo" (A tale of two sisthers) sobre duas irmãs que retornam para casa após longa internação em hospital psiquiátrico, ao longo do filme as personagens vivem alterando sua personalidade a fim de revelar um terrível segredo e o bom "Sapatos vermelhos" sobre um par de sapatos amaldiçoados.
Por fim temos a escola tailandesa, das asiáticas esta é a mais fraca, 100% de seus roteiros apoiam-se na religião budista - um espíritos que não conseguem descansar e um segredo não revelado, apenas um título do cinema tailandês merece destaque o aterrorizante "Imagens do além" (com uma péssima refilmagem de mesmo título), sobre um fotógrafo perseguido pelo espírito de uma mulher, a cena em que os protagonistas vêem fotos de espíritos vai fazer você ficar acordado por noites a fio.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010 - Cultura geral


Chegamos na ultima parte da retrospectiva 2010 com pequenos comentários sobre o que mais chamou à atenção neste ano:

O melhor:

2010 foi o ano das loiras começou com Ana Hickmann e terminou com Juliana Salimeni (Juju Paniquet) - eleita a mulher mais sexy do mundo, convenhamos ela merece, seu corpo parece ter sido esculpido pelo próprio demônio. Enquanto que a loira de Record tornou-se ela mesma uma marca a ponto de sua presença na emissora ser tão importante que supera a baixa audiência de seu programa.
A Espanha consolidou-se como potência esportiva dominando quase todos os esportes que participa, uma das exceções foi a Fórmula 1, vencida pelo alemão Vetel da Red Bull em um dos campeonatos mais disputado desde o fim da era Senna/Proust/Mansel (porém sem talentos similares).
Na política São Paulo mandou uma mensagem para o PT "aqui esta corja não entra" o paulistano provou que não se vende, de quebra o segundo melhor governador da história de São Paulo está de volta Geraldo Alckmin irá assumir em Janeiro para mais oito anos de mandato (lógico que ele será reeleito). Para quem ficou curioso o melhor da história foi Mário covas.
Aécio Neves consolida-se como o principal nome da oposição e irá fazer muito barulho no senado, além de ter promovido uma das mais sensacionais viradas da história da política. As relações internacionais do brasil deram uma azedada, os líderes mundiais descobriram (com atraso) quem é o Lula.
A psicanálise ameaça entrar em moda com a minissérie global de qualidade mediana "Afinal o que querem as mulheres" e com a participação de um psicanalista na novela das oito.
Nunca na história deste país (desculpem pelo trocadilho) os amantes da cultura pop foram tão felizes a quantidade de mangás lançados é inédita desde séries completas, títulos mais ousados (como Tenjho Tenge) até edições únicas que fogem completamente do "gosto popular" (se é que gosto popular existe) como o caso de 1 litro de lágrimas. 2010 foi o ano em que a Paris filmes trouxe "Evangelion: Você (não) está sozinho" para o brasil em uma edição dupla e caprichada.
Os Comix continuam fortes e tivemos o filme "Homem de Ferro 2" - um pouco inferior ao primeiro mas ainda muito bom com as menções aos filmes de Capitão América e Tor. E a Conrad lançou a terceira edição de "Fritz the cat" de R. Crumb.
Mel Gibson retornou para frente das câmeras com o ótimo "O fim da Escuridão". O terror francês deu as caras com "Vertigem"; por falar em terror temos dois pseudo-comentários: "Atividade paranormal" e "Contatos de 4 Grau".

O pior:

Se é verdade que os homens preferem as loiras, as morenas escolheram as representantes erradas. A musa da copa, a paraguaia, Larissa Riquelme tem cara de rato. A outra morena que se destacou foi a panicat Nicole Bahls. Diferentemente de Juju, Nicole é feia, tem voz de homem, é sem graça e extremamente vulgar. Para piorar a situação a garota fez uma das playboys mais sem graça da história. Por falar em playboy Larissa Riquelme protagonisou a capa mais feia dos últimos anos da revista.
Na F1 os brasileiros passaram vergonha, Massa protagonizou uma choradeira sobre injustiça, mas devemos lembrar que na época em que Massa corria pela Sauber ele recebeu uma ordem de dar passagem para seu então companheiro de equipe Heidfeld e ignorou a ordem, nesta temporada ele mudou de ideia. Digamos apenas que 2010 foi o ano em que Felipe Massa virou o Rubinho. Por falar neste Barrichello provou mais uma vez que é um fracassado Já Lucas di Gassi e Bruno Senna não tiveram nem oportunidade de mostrar serviço.
Na política o rebanho mostrou-se numeroso, os animais que se vendem por pouco elegeram a Dilma em uma das campanhas mais vergonhosas (de ambos os lados) da história. Nunca na história deste país houveram tantas ofensas, farsas e mentiras na TV. Como consequencia desta eleição tivemos uma leve onda de preconceito contra nordestinos.
Os amantes da cultura pop tem todos os motivos do mundo para invadir a sede do Animax e atear fogo em seus executivos, o canal que no mundo civilizado exibe animes tornou-se um canal de seriados aqui nesta pocilga que chamamos de brasil.
Os dois filmes baseados em vídeo games do ano "Teken" e "The King of fighters" são sofríveis, Jhona Hex foi lançado diretamente em DVD e para piorar Quentin Tarantino não lançou nada neste ano.

Entre 2009 e 2010 tivemos o Bum de "Avatar" aqui James Cameron dos ótimos "Exterminador do Futuro 1 e 2"; "Aliens o Resgate" e "True Lies" refilmou "Dança com Lobos" e pintou os índios de azul. Para piorar ele popularizou o 3D foi outra praga, graças a nova tecnologia (desenvolvida na década de 70) os efeitos ficaram mais importantes do que os filmes.

Em 2010 Tim Burton errou feio em seu Alice lá quase nada funciona desde sua esposa como rainha vermelha até Jhonny Deep está er... "normal" apenas o gato risonho se salva, o que é pouco em se tratando de um gênio como Burton.
O jornalismo brasileiro nunca esteve tão sanguinolento a Record exibe cenas de cadáveres no horário do almoço enquanto Percival comenta o óbvio ressaltando a (falta de) inteligência de seus espectadores.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A verdadeira classe excluída ou torcendo contra o Bahia


O brasil está dividido de um lado as pobres vítimas indefesas a "nova classe média" do outro seres cruéis, habitantes das trevas que se alimentam do sangue de bebês a "classe média". Parece exagero? Continue lendo.
Hoje quando cheguei do consultório liguei a TV n ESPN onde estava passando um especial do Bahia que retornou para à primeira divisão quando um torcedor entrevistado diz que a torcida do Bahia representa a parte mais pobre de seu estado que quase nunca sorriem enquanto o Vitória representa a classe média que vive sorrindo. Perceberam agora?
Já faz algum tempo que nós da classe média (a original) somos maltratados, repudiados pelo governo e por parte de mídia. Virou crime conquistar nossos bens através do trabalho e da dedicação. Se você, amigo leitor, não tiver passado fome na infância, não tiver carregado balde na cabeça por falta de água encanada então você não merece atenção. A classe média é a verdadeira classe excluída.
Até quando vamos continuar sendo achincalhados? Bom de certa forma nós temos culpa, e muita culpa, nesta história. Quantas caixinhas você deu neste fim de ano? Quantas pessoas desta "nova classe média" você ajudou? De todos os veículos da mídia que nos ofendem quantos você acompanha? Quantos programas da Rede Record você assistiu este ano? Você compra a "Isto É" ou a "Carta Capital"? Você votou em algum petista (agenciadores do rebanho"? Pois bem ai está a resposta para a pergunta que inicia este parágrafo.
Os símbolos são mais poderosos do que palavras sugiro um símbolo, vamos torcer contra o Bahia, ao final de 2011 me comprometo com um tópico comemorando o rebaixamento do time do rebanho baiano. Este será um símbolo, uma mensagem contra o rebanho de que nós não estamos apanhando em silêncio.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Calendário 2011

Nesta época do ano colecionamos calendários. Aqui não poderia ser diferente, baseado nos calendários da Pirelli eu inauguro aqui o calendários dos "deuses mortos" - tudo em que eles estão meio "toscos" mas dá para aproveita-los. Basta clicar sobre a imagem e copia-las em seu computador.

Atrizes do calendário:

Jan - Moon Bloodgood
fev - Chiaki Kuriyama
mar - Maggie Q
abr - Kitagawa Keiko
mai - Shu Qi
jun - Devon Aoki
jul - Vicki Zhao
ago - Aya Ueto
set - Lucy Liu
out - Gianna Jun
nov - Yukie Nakama
dez - Zhang Ziyi
























quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O brasil está morto - Desabafo de Luis Nassif


Boa tarde amigos, segue a baixo a carta aberta escrita pelo jornalista Luis Nassif entitulada "Elite privilegiada". Não fiz nenhum tipo de alteração ou comentário. Abrem aspas:

Elite privilegiada



Muitos se dizem aviltados com a corrupção e a baixeza de nossos políticos.

Eu não, eles são apenas o espelho do povo brasileiro: um povo preguiçoso, malandro, e que idolatra os safados. É o povo brasileiro que me avilta! Não é difícil entender porque os eleitores brasileiros aceitam o LULA e a quadrilha do PT como seus líderes. A maioria das pessoas deste país faria as mesmas coisas que os larápios oficiais: mentiriam, roubariam, corromperiam e até matariam. Tudo pela sua conveniência.

Com muitas exceções, os brasileiros se dividem em 2 grupos :

1) os que roubam e se beneficiam do dinheiro público, e

2) os que só estão esperando uma oportunidade de entrar para o grupo 1.

Por que será que o brasileiro preza mais o Bolsa Família que a moralidade?

Fácil: Com a esmola mensal do bolsa família não é preciso trabalhar, basta receber o dinheiro e viver às custas de quem trabalha e paga impostos.

Por que será que o brasileiro é contra a privatização das estatais?

Fácil: Em empresa privada é preciso trabalhar, ser eficiente e produtivo; senão perde o emprego. Nas estatais é eficiência zero, comprometimento zero e todos a receber o salário garantido, pago com o imposto dos mesmos idiotas contribuintes.

Para mim chega!

Passei minha vida inteira trabalhando, lutando e tentando ajudar os outros.

Resultado: hoje sou chamado de 'Elite Privilegiada’.

Hoje a moda é ser traficante, lobista, assaltante e excluído social.

Por isso, tomei a decisão de deixar de ser inocente útil, e de me preocupar com este povo que não merece nada melhor do que tem.

Daqui pra frente, mudarei minha postura de cidadão.

Vou me defender e defender os direitos e interesses da nossa 'Elite Privilegiada'

1) ao contrário dos últimos 20 anos, não farei mais doações para creches, asilos e hospitais. Que eles consigam os donativos com seu querido 'governo voltado para o social'.

2) Não contribuirei mais com as famosas listinhas de fim de ano para cesta de Natal, de porteiros manobristas, faxineiros e outros (O ABILIO TINHA RAZÃO). Eles já recebem a minha parte pelo Bolsa-Família.

3) Não comprarei mais CDs e não assistirei a filmes e peças de teatro dos artistas que aderiram ao Lulismo (lembra, tem que por a mão na merda!).

Eles que consigam sua renda com as classes C e D, já que a classe média que os sustentou até hoje não merece consideração.

4) Não terei mais empregados oriundos do norte-nordeste (curral eleitoral petista). Por que eles não utilizam um dos 'milhões de empregos gerados por este governo'?

5) Depois de 25 anos pagando impostos , entrarei no seleto grupo de sonegadores. Usarei todos os artifícios possíveis para fugir da tributação, especialmente dos impostos federais (IR). Assim, este governo usará menos do meu dinheiro para financiar o MST, a Venezuela, a Bolívia e as 'ONG´s fajutas dos amigos do Lula'.

6) Está abolida toda e qualquer 'gorjeta' ou 'caixinha' para carregadores, empacotadores, frentistas, e outros 'excluídos sociais'. Como a vida deles melhorou MUITO com este ' governo de esquerda', não precisam mais de esmolas.

7) Não comprarei mais produtos e serviços de empresários que aderiram ao Lulismo. É só consultar a lista da reunião de apoio ao Lula, realizada em setembro/06. Como a economia está 'uma beleza', eles não estão precisando de clientes da 'Elite Privilegiada' .

8) As revistas, jornais e tv´s que defenderam os corruptos em troca de contratos oficiais estão eliminadas da minha vida (Isto É, Carta Capital, Globo, etc). A imprensa adesista é um 'câncer a ser combatido'. As TV´s que demitiram jornalistas que incomodaram o governo (lembra da Record com o Boris Casoy?) já deixaram de ser assistidas em casa.

9) Só trabalho com serviços públicos privatizados. Como a 'Elite Privilegiada' defende a Privatização, usarei DHL ao invés dos Correios, não terei contas na CEF, BB e outros Órgãos públicos corruptos.

10) Estou avisando meus filhos : namorados e namoradas petistas serão convidados a não entrar em minha casa. E dinheiro da mesada que eu pago não financia balada e nem restaurante com petista. Sem negociação.

11) Não viajo mais para o Nordeste. Se tiver dinheiro, vou para o exterior, senão tiver vou para o Guarujá. O Brasil que eu vivo é o da 'Elite Privilegiada' , não vou dar PIB para inimigo.

12) Não vou esquecer toda a sujeira que foi feita para a reeleição do 'Sapo Barbudo', nem os nomes dos seus autores. Os boatos maldosos da privatização ( Jacques Wagner, Tarso Genro, Ciro Gomes), a divisão do Brasil entre ricos e pobres ( Lula, José Dirceu), a Justiça comprada no STF (Nelson Jobin), a vergonha da Polícia Federal acobertando o PT (Tomás Bastos), a virulenta adesão do PMDB (Sarney, Calheiros, Quércia), a superexposição na mídia do Lula (Globo).

Sugiro que vocês comecem a defender sua ideologia e seu estilo de vida, senão, logo logo, teremos nosso patrimônio confiscado pela 'Ditadura do Proletariado' .

Estou de luto! O meu país morreu!

- EU DESISTI DO BRASIL!!!

Luis Nassif

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010 - Futebol


2010 está acabando, como todos os anos este teve altos e baixos irei tecer rápidos comentários sobre o que valeu a pena e o que nos envergonhou como representantes da raça humana. Começando pelo futebol:

O melhor:

2010 foi o ano da COPA do mundo, graças ao evento desportivo o mundo pode conhecer mais sobre a África e a luta de Nelson Mandela, tivemos uma final inédita, a vitória do futebol arte, 2010 foi o ano da fúria, foi o ano em que o Uruguai impos o respeito que um bi-campeão merece. Foi o ano de darmos risada com os comentários mordazes e cortantes de Dunga que irritaram alguns repórteres frescos.
2010 também foi o ano do centenada corintiano o time dos traficantes e pagodeiros perdeu tudo o que disputou: copinha; carnaval; paulistinha; Libertadores (o mais engraçado do ano) e Brasileirinho.
Este foi o ano do técnico português José Mourinho, sem dúvidas o melhor técnico do mundo. Ao levar a Internazionalle ao título europeu ourinho mostrou uma uma grande defesa pode ser uma obra de arte, este supercampeão ainda contou com o maestro holandês Snejider e o artilheiro Milito.

O pior:

Ainda falando da Copa do mundo pudemos ver de perto a ditadura da FIFA e a hipocrisia de um governo popular que isola seus membros mais humildes em escolas de lata isolados da sociedade e dos olhos dos turistas/mídia mundial. Esta foi a Copa do Felipe Melo; do boicote ao Dunga; do Denilson na Band (quem deu um microfone para este cara?); foi o ano em que a UEFA Chapions Leagle ficou mais burocrática.
2010 foi o ano das farras dos estádios, o ano em que governos negligenciaram direitos básicos da população em detrimento de elefantes brancos cujo único objetivo é o lucro.
Foi o ano em que a fraude (Ronaldinho gaucho) volta a sujar a camisa da Seleção Brasileira com seu malabarismo.
Em 2010 os novos meninos da vila ensinaram que o futebol arte ainda existe, infelizmente o Santos mostrou o que uma criança mimada pode fazer; foi o ano em que o Flamengo deu as costas para seu maior ídolo boicotando a carreira de dirigente do Zico (que infelizmente é muito mais respeitado no Japão do que no Brasil).

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

psicanálise + animes II: Black Lagoon


Black Lagoon (o nome de uma lancha torpedeira) é um anime curioso começando por suas personagens. Aqui não existem heróis apenas vilões, não existem causas a serem protegidas, apenas dinheiro a ser ganho e por fim não existem grandes batalhas, apenas o gosto por sangue. A final este é um anime sobre pirataria moderna.
Vamos começar pela história Rokuro ou Rock (apelido recebido pelos piratas) era um executivo japonês até ser sequestrado pela tripulação do Black Lagoon, mais especificamente por Ravy, uma das maiores psicopatas da história dos animes, mas falo dela depois. os piratas queriam um CD que estava com Rock, o executivo foi apenas um brinde, a empresa para a qual trabalha preocupou-se apenas com o CD deixando Rock para morrer. Abandonado pela empresa em que acreditava e desejando abandonar a sociedade Rock junta-se aos piratas.
Os piratas vivem em uma cidade fictícia onde todos os criminosos se reúnem, todos não, apenas os piores criminosos, a polícia é corrupta, os dias são marcados por tiroteios entre desafetos, cuja ordem é mantida pelas máfias - em especial a chinesa e a russa (dois dos principais clientes dos piratas), esta cidade é definida apenas como "um bom lugar para se viver".
Black lagoon existe no mundo dos mais fortes, a margem da sociedade, onde as leis foram renegadas. Este é o mundo da auto-destruição da busca pelo prazer a qualquer custo. O Tabu é mantido pelos criminosos mais fortes, para ser o líder é necessário matar os mais fortes, no caso os mafiosos, Em especial Balalaika, líder do Hotel Moscow (a máfia russa) uma ex-militar, treinada para a guerra fria.
Voltando aos personagens principais. já falei de Rock, a outra protagonista é Revy uma novaiorquina de origem chinesa, na infância ela tornou-se assassina, para poder viver, Revy cresce neste mundo e diverte-se em tiroteios, explodindo barcos e fuzilando pessoas, principalmente quando são tão fortes quanto ela, mas Revy também gosta de matar inimigos rendidos, atirando neles pelas costas.
Revy é uma personagem fascinante, ela é fruto do drinque perfeito entre o ridículo e o asco: gostosa até não poder mais, andando sempre com o botão do shorts aberto, totalmente inconcequente e capaz de destruir uma frota inimiga sozinha ela seria uma personagem ridícula, se não fosse seu passado trágico, seu gosto por sangue e sua agressividade que a tornaria asquerosa, oras ela é uma assassina fria e calculista, a mistura destas características a tornam fascinante, ela vai ao mundo bestial, onde todos sonham ir, ela desperta o desejo, mas ao mesmo tempo nos ameaça. Poderíamos traduzir seu inconsciente em palavras: "pode vir para minha cama durante a noite, mas você morrerá antes do amanhecer".
Rock vive o dilema de Hammlet, embora tenha unido-se aos piratas ele não se decide por qual caminho seguir, o anime usa a metáfora do dia e da noite, Rock é descrito como alguém que está no entardecer. A dinâmica de Rock incomodou Revy, a ponto dela tentar mata-lo, o motivo é muito simples Revy ama Rock, porém o fato dele guardar vestígios do dia impede seu relacionamento - Se Rock retribuir o amor por Revy ele estará entrando na noite, se Revy entregar-se para Rock ela abandonará as trevas e isto significa ser esmagada por todos os seus crimes, a final eles só podem existir nas trevas.
Houve um beijo simbólico entre os dois, Revy estava irritada com Rock, tentando expulsa-lo, Rock por sua vez desarma todas suas defesas ao dizer que sua preocupação era ver Revy ser consumida pela ambição e ignorar a vida humana, como seu chefe, notem que Rock estava falando com uma assassina, porém ele vê o lado humano de Revy, aquele que não pode habitar a noite, isto é suficiente para quebrar as defesas da pirata, aquilo que Revy deseja esconder foi descoberto e exposto, ao final deste episódio ela pede para Rock acender seu cigarro com o dele, ambos seguravam seus cigarros com a boca, seus olhares se cruzam, o beijo é dado com a ponta dos cigarros, é um beijo venenoso, tão mortal como o universo em que estas personagens vivem.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Mini conto O ministério de Dilma 05: Alianças Sinistras pt. 2


Dentro do castelo assombrado, localizado no topo de uma montanha sem vida, de solo árido e noite perpétua, encontrava-se a sede do PT. Lula sentava-se em seu trono de crânios humanos localizado na cabeceira da mesa de reuniões, ao seu lado direito estavam Dilma e Marta do lado Esquerdo estavam Zé Dirceu e Genuíno compunham a mesa. Netinho estava no chão espancando a moça do café.
- Muito bem cumpanheiros - começa lula - agora que nóis termino de distribuir os ministérios pêemedebistas, chegou a vez dos nossos cumpanheiros de luta.
- Vamos para luta? - pergunta Dilma sacando sua arma - quem vamos sequestrar?
- Já falei que a nossa nova arma é a mídia, nóis usa a rede Record do cumpanheiro Crivela, para lutar em nosso favor.
- Então?
- Temos alguns membros muito queridos do partido que estão desempregados e merecem nossa atenção - interrompe Marta - eu trouxe alguns amigos pessoais.
Abrem-se as portas da sala de reuniões, entram O Monstro da Lagoa Negra, A Cuca e o genocida Pol Pot.
- O Pol Pot não estava morto? - Zé Dirceu espanta-se.
- É que o PT costuma ressuscitar fantasmas, não é verdade companheiro Dirceu?
- Muito bem - conclui Lula - mas o cumpanheiro Pol Pot não é brasileiro, ele..., sei lá que porra ele é.
- Mas ele é da classe trabalhadora - explica Marta - assim como eu.
- Tudo bem, temos que escolher os ministérios da base aliada, o próximo partido é o PR.
Neste momento Tiririca pula dentro da sala tapando os olhos.
- Adivinha quem é? O abestado!
FIM

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Contra a Higienização nos estádios de futebol


Estão querendo higienizar os estádios de futebol, mas o que isto quer dizer? Com a aproximação da Copa do Mundo a CBF, que nunca prestou atenção nos clubes, estádios e arbitragem, tem a ideia de transformar o estádio de futebol em um teatro, onde todos assistirão aos jogos sentados e bem comportados.
Antes de mais nada quero deixar claro eu NÃO SOU CONTRA instituir cadeiras numeradas onde o torcedor terá seu lugar reservado. Não é esta a intenção da CBF. A instituição máxima do futebol brasileiro visa reformular os estádios e "banir" o público habitual dos estádios na Copa do Mundo cobrando preços exorbitantes para as partidas, elitisando assim o esporte, pois segundo Ricardo Teixeira esta é a melhor forma de impedir a violência nos estádios.
Entenderam agora? A CBF irá afastar o público do futebol em pró da Copa do Mundo, vimos algo semelhante no PAN onde o governo carioca (pemedebista/petista) trancafiou os moradores dos morros e os impedindo de conviver com os turistas - sim, o mesmo governo do PT que prega os favelados como únicos detentores da cultura e merecedores de benefícios os impediu de apreciar o PAN. Na África do Sul o governo trancafiou a população mais miserável em "cidades de lata" criadas na época do Apartheid para isolar os miseráveis dos turistas, resta saber o que irá acontecer em 2014.
Voltando aos estádios a CBF diz reformar/construir estádios segundo o modelo europeu, o que não é verdade lá existem lugares numerados, o torcedor é bem tratado, mas também existem faixas do estádio para todos os bolsos. O torcedor do camarote é tão bem tratado como o torcedor da arquibancada que canta e vibra. A torcido da arquibancada do Bayer de Muniche, por exemplo, assiste os jogos de pé, seu time entra em campo ao som de música erudita. Querem manifestação mais linda do que a torcida da arquibancada Manchester City cantando "Blue Moon"? Nenhuma torcida do mundo se compara com a do City. Estes estádios também possuem camarotes e numeradas, os ingressos estão de acordo com a realidade econômica de sua população, no Brasil isto não acontece.
Vocês imaginaram um jogo do grêmio sem a avalanche azul? Ou do Corinthians sem a canção "aqui tem um bando de 'loco'"? Ou o São Paulo sem o Jason na torcida, o Flamengo sem aquelas manifestações folclóricas, o Fulminense entrando em campo sem o pó de arroz? É justamente isto que a CBF e o PT querem. A higienização dos estádios irá começar com as reformas nos estádios, seguindo orientações da FIFA, porém a CBF já tem uma estratégia pronta a higienização irá começar, de maneira sutil e gradual, em 2011 para que em 2014 o rebanho não perceba.

"Os Deuses Mortos" Oito Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...