Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Uma questão de ética. Até onde podemos ir ou petistas os novos hiperbóreos


"God save the queen" (Sex Pistols)

Recentemente encontrei um vídeo no You Tube onde o comediante Marcelo Madureira chama o ex-presidente Lula de vagabundo e mal caráter, você pode assistir o vídeo clicando aqui o comediante mantinha uma expressão séria enquanto desabafava perante a câmera, ao lado de Diogo Mainardi no Conexão manhattan do GNT.
Este vídeo desperta alguns questionamentos, a final podemos xingar o presidente da república? A autoridade máxima do país pode ser criticado com tons ofensivos? E quanto respeito devemos ao nosso presidente?
Primeiramente devemos respeito ao presidente de nosso país, seja ele quem for? De imediato eu diria não, nenhuma pessoa é credor de nosso respeito, principalmente quem não conhecemos pessoalmente. Figuras públicas devem primeiro conquistar nossa atenção, em seguida analisaremos seus atos e veremos se esta figura merece respeito, admiração, scracho ou simplesmente desprezo.
Lembro-me de meus professores universitários dizendo não aceitem uma opinião de imediato sem contesta-la, mesmo que esta opinião venha de uma pessoa credenciada com mais conhecimento que você. Aceitar alguém apenas por seu título é alienação, quanto maior for o cargo de alguém maior a responsabilidade desta pessoa ao abrir a boca.
O que foi dito a cima vale para o Lula e para o Marcelo Madureira. O Lula foi o primeiro presidente que não escreveu nenhum livro em seu mandato, não que isto seja fundamental, mas demonstra o seu nível de interesse pela cultura. Ao lado de Getúlio Vargas Lula é adorado pelo rebanho e não podia ser diferente ambos abusam da política do pão e circo: basicamente compram votos com esmolas.
Marcelo Madureira estudou engenharia, foi redator do "TV Pirata" sempre foi interessado na política, fazia críticas aos governos Sarney, Collor, FHC e Lula sem nunca tomar partido. Com o fim da "TV Pirata" ele foi para frente das câmeras com o "Casseta e Planeta" que por muitos anos foi o melhor humoristico da TV, diria que nos últimos 8 anos a atração se popularizou, criou piadas mais simples para a massa entender e óbviamente caiu de qualidade, até o desgaste total.
Talvez a melhor forma de se identificar o valor de uma critica seja quem se ofende com ela, evidentemente os petistas ficaram contrariados, estes seres que criticam toda e qualquer falta ética, menos a deles e dizem apoiar causas sociais e o desenvolvimento humano mas realizam o assistencialismo em causa própria enquanto distribuem coleiras para o rebanho (falarei mais em meu próximo tópico). Eu comparo estes petistas com o Hiperbóreos era um povo mitigo, dentre os gregos, que viviam no extremo norte do pólo, amados pelo deus Apolo os hiperbóreos eram famosos por sua compaixão e felicidade. Este povo vivia feliz e muito mais do que os humanos normais.
"Olhemo-nos no rosto. Somos hiperbóreos - sabemos muito bem como vivemos longe. 'nem por terra nem por mar encontrarás o caminho que te leve aos hiperbóreos' [...] Descobrimos a felicidade, conhecemos o caminho, encontramos a via para sair de milênios inteiros do labirinto [...] antes viver nas geleiras do que entre as virtudes modernas e os ventos do sul..." [1].
Está crítica nietzscheana torna-se mais contundente com a resposta de Mercadante para Paulo Bufalo na ultima campanha para governador. Indagado sobre trair seus ideais Mercadante responde que o PT teve que fazer uma escolha entre manter-se fiel aos seus ideais e ascender ao poder. Citando Freud:
"os bolchevistas esperam ser capazes de fazer a agressividade humana desaparecer mediante a garantia de satisfação de todas as necessidades materiais e o estabelecimento da igualdade, em outros aspectos, entre todos os membros da comunidade. Isto, na minha opinião, é uma ilusão. Eles próprios, hoje em dia, estão armados da maneira mais cautelosa, e o método não menos importante que empregam para manter juntos os seus adeptos é o ódio contra qualquer pessoa além das suas fronteiras. " [2].
Agora eu lhes pergunto, independente de concordar ou não com Marcelo Madureira, o senhor Lula merece o seu respeito?

[1] Nietzsche, F (1888). O ANTICRISTO. Escala. SD.

[2] FREUD, S (1933[1932]). POR QUE A GUERRA? (EINSTEIN E FREUD). Edição eletrônica. 2002.

Um comentário:

  1. Não acho que devemos respeito nem a Deus, imagine ao Presidente!
    No sentido de seres humanos devemos respeitar a todos, mas toda figura pública, principalmente, deve ser alvo de toda e qualquer opinião.
    Acho que ele fez um mandato muito bom, mas nenhuma opinião, a cerca de toda e qualquer questão, deve jamais ser cerceada - se não vira ditadura.

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...