Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Hentai: A quebra do Tabu

Antes de começar acho necessário algumas definições Tabus (ou Taboo) é uma palavra polinésia criada em 1777 expressa proibição e generalidade da mesma - Tabu engloba basicamente as normas sociais que garantem certa ordem mundial. Nossa sociedade tem como base a proibição baseada na moralidade e na culpa (a estrutura básica das religiões ocidentais) - Jesus morreu na cruz para pagar pelos NOSSOS pecados; Deus Jeová fez chover fogo e enxofre nas cidades de Sodoma e Gomorra e por ai vai...
É graças a estas proibições que podemos viver em sociedade, porém tais regras apresentam brechas onde surgem "aspectos mais primitivos" ou mais especificamente aqueles que escapam de uma censura ficando nas sombras. Um bom exemplo é a sexualidade: como já disse antes toda sexualidade é perversa agrupam-se as manifestações sexuais mais comuns e classificam-nas como normais e as de mais se tornam perversas o Tabu existe, mas pode ser driblado, ai entra o Hentai.
Hentai é uma palavra japonesa significa bizarro podendo ser facilmente substituído (aqui para nós brasileiros) por perverso. Hentai é um insulto, usa-se esta palavra para ofender os rapazes mais "saidinhos" (ou seriam os mais honestos com sua sexualidade) está associado com animações eróticas, porém muito diferente do que conhecemos como erotismo explícito o hentai não dribla o Tabu ele o racha ao meio com um machado. Alguns temas comuns aos Hentais: sexo entre madrasta e enteado; entre irmãos; com alienígenas ou demônios; estupros coletivos; dominação e tortura.
Já falei do Ero-Guro (tripas eróticas) Veja aqui ele traduz cenas indigestas como torturas, assassinatos, desmembramentos em meio a sexualidade (Suehiro Maruo é um maestro do assunto) gostaria de falar especificamente de Bible Black uma série que mistura satanismo com sexo.
Tudo começa com um garoto que descobre um antigo livro de magia utilizado há décadas atrás por um grupo que sacrificava humanos para o demônio em troca de poder. Lógico que este garoto usa o tal livro para comer todas as menininhas de sua escola (estamos falando de um adolescente oras!) infelizmente, para ele, o tal grupo mantém uma reminiscente que ainda busca o encontro com o demônio.
Em Bibe Black temos logo de início a presença de uma mulher com pênis que também é a vilã da série (falarei sobre isto mais para frente) uma fantasia primerva explicitada, assim como sexo sadomasoquista e tortura. Fora assassinatos, sacrifícios e sexo com demônios - este ultimo tema é muito interessante devido a uma antiga proibição de mostrar os pelos pubianos foram inventados os tentáculos (Shokushu ou tentacle) onde monstros, aliens ou demônios possuem vários pênis com metros de comprimentos semelhantes a... Tentáculos (óbvio) mantendo a aparência peniana existem cenas onde dezenas de tentáculos surgem de uma única vez com uma garota: basicamente um para cada orifício da mulher com mais alguns para enrolar seus braços e pernas além dos seios, rosto e onde mais a imaginação do autor permitir.
Bible Black não conta com estes instrumentos os substituindo por cenas de tortura, submissão e estupro coletivo.
Proibir a exibição de pelos pubianos é muito curioso, não se proíbe os órgãos sexuais em si, mesmo assim temos a clara manifestação do tabu a saída encontrada - tentáculos ou cobrir pênis/vagina com um mosaico mostra como esta regra é frágil e facilmente destruída - inicialmente desejava-se proibir o sexo o resultado foi um estupro - vários pênis esfregando uma colegial indefesa e amarrada - uma clara referência a sexualidade bestial de todos nós. Posteriormente os tentáculos migraram para as animações não eróticas surgindo em situações cômicas com teor sexual o Tabu não apenas foi quebrado, mas foi ridicularizado.
O Hentai difere-se da sexualidade expressa nas comédias italianas de Tinto Brass ou das nossas pornochanchadas, no Hentai a sexualidade é sádica, destrutiva. Este sadismo aparece nas figuras monstruosas que ameaçam. Todas as imagens surgem através de simbolismos arcaicos ou fantasias primitivas, temos no hentai a sexualidade mais primitiva possível.
A mulher com pênis é uma fantasia persecutória arcaica, ela representa uma ameaça provinda do sexo, onde este é movido pelo sadismo em outras palavras: o sadismo sexual - representado pela humilhação ou pelo estupor, gera temores primitivos - como a vilã que tortura sem remorso. No caso de Bible Black a destruição da mulher retorna como ameaça.
A mocinha da história é uma virgem apaixonada pelo garoto que usa o satanismo para sua satisfação, com o passar dos episódios a vilão encontra na virgindade da mocinha um receptáculo ideal para a vinda do demônio, mas para isto a virgem deverá ser destruída de corpo e mente. Esta destruição simbólica de uma garota meiga e gentil transformando-a em um demônio expressa as consequências sádicas e o peso do tabu que castiga o protagonista ao transformar esta garota em entidade demoníaca. Sim mesmo desmascarado o tabu consegue ressurgir, logo ele se reorganiza como era antes com aparência diferente. A diferença é que estamos seguros sentados no sofá, protegidos pela televisão, local onde podemos brincar com o Tau por 30 minutos (tempo de cada episódio) já é o suficiente.
Por fim existe mais uma característica importante para nós brasileiros, em nosso país a animação ainda está fortemente vinculada á infância, este conceito está mudando lentamente mas ainda é forte. Um "desenho" com cenas eróticas, sexo grotesco e tortura está diretamente ligado a um dos maiores tabus do mundo ocidental a sexualidade infantil se no Japão o hentai abre um leque de possibilidades no brasil o hentai é maldito corrompe o "mundo infantil das animações" mostrando que nada é sagrado assim como Bible Black.
Clique na imagem para fazer download de Bible Black

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...