Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Entre seios, bundas e melões ou a sexualidade no Japão II


Dando continuidade a sexualidade no Japão, farei uma análise do tópico escrito por Héctor Garcia no blog Kirai, um geeki en Japón, sobre a fascinação dos japoneses por seios grandes.
Héctor Garcia afirma que os homens japoneses dão prioridade aos seios grandes, quanto maior melhor para eles, que optam pelo sexo virtual. Existe aqui uma discrepância entre o "real" e a fantasia (uso as palavras real e fantasia apenas como figura de linguagem) entre o físico da japonesa média e o corpo idealizado pelos homens. è óbvio que esta obsessão sofre influências americanas.
Após o final da segunda guerra mundial existe um conflito cultural entre as tradições japonesas e influências ocidentais, vários pensadores japoneses se preocupam com uma possível falência de sua cultura.
Recentemente o governo nipônico vê se preocupando com o baixo índice de natalidade em seu país, pesquisas recentes apontam que o Japão é o país onde menos se pratica sexo, curiosamente os EUA é o segundo país onde menos se faz sexo no mundo. Existem várias explicações que se completam:
  •  A fantasia sexual é natural e não se pode condena-la, mesmo que esta substitua a prática sexual, por um simples motivo. Tal julgamento significaria dizer que uma opinião é superior à outra.
  •   Embora o sexo seja posto em segundo plano, outras atividades sensuais estão em primeiro plano, falo do fetiche - os seios grandes são um fetiche, a exploração de um fetiche é extremamente prazerosa, porém incompreendida por quem não compartilha do mesmo fetiche e por isto facilmente julgável, devemos tomar cuidado para não nos tornarmos juízes e cairmos na situação descrita a cima.
  •  Outro aspecto a ser considerado é a cultura rígida onde qualquer forma de afeto público é repudiada, inibindo alguma tentativa de flerte, sob pena de sentir-se humilhado em público.
  •  O jovem japonês é muito tímido, somado com o excesso tecnológico, o moralismo e a valorização do fetiche resulta um afastamento entre os sexos.
Fazendo um paralelo com o brasil não temos uma situação muito diferente: a pesar de sermos o segundo país onde mais se faz sexo (perdemos para os gregos) a sexualidade é abundante em nossa sociedade.
Nós valorizamos as bundas a ponto de mulheres como: Gretchen, Viviane Araujo, Scheila Carvalho, Mirella Santos e Valeska Popozuda que são "feias pra caralho" virarem símbolos sexuais graças a suas bundas.
Qual a diferença entre brasil e Japão? Primeiramente o papel social do homes e a representação das sociedades. No brasil somos incentivados a demonstrar nossa sexualidade livremente, com muita hipocrisia envolvida e manifestações moralistas, mas não existe vergonha em beijarmos nossas namoradas em lugares públicos; no Japão esta sexualidade é reprimida, ela surge por vias de escape. Não quero fazer nenhum tipo de julgamento, não existe obrigações ou sexualidade certa ou ideal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...