Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Os 1000 de Rogério Ceni


Nesta ultima quarta-feira Rogério Ceni deu mais um passo para deixar de ser humano e tornar-se um mito. Rogério alcançou a marca de 1000 jogos por uma só equipe, aliás Rogério não, Rogério Ceni. Chama-lo simplesmente pelo primeiro nome é relevar Ceni ao lugar comum, algo que ficou para trás.
Rogério Ceni brinca com números, sua camisa é a 01, como se a número um não fosse suficiente, ela reserva-se aos goleiros, Rogério Ceni é mais do que goleiro, 01 é 10 é ídolo, são 100 gols, 1.000 jogos. Rogério Ceni é eterno, goleiros são malditos, onde eles pisam não nasce grama, Rogério Ceni é semideus.
Para aqueles que ainda não entenderam a importância deste feito, basta lembrar que Rogério Ceni possui menos jogos por um só time do que Roberto Dinamite com 1110 jogos pelo Vasco de Gama e Pelé com 1116 jogos pelo Santos. É neste grupo que Rogério Ceni se insere, ele revive o futebol do passado, o romantismo de defender apenas um clube, o amor pela camisa, ter seu nome vinculado ao São Paulo, sendo impossível separar jogador e clube.
Rogério Ceni representa tudo o que significa ser são paulino, glorioso e invejado. Caso alguém ainda não esteja convencido de seu feito. Grandes jogadores em atividade, com nomes vinculados a seus clubes como Paolo Maldini encerrou sua carreira com 937 jogos pelo Milan; Alessandro del Piero possui 606 jogos pela Juventus; Javier Zanetti tem, até o momento 750 jogos pela Internazionalle Milano; Raúl alcançou 741 jogos pelo Real Madrid e Ryan Giggs jogou 614 partidas pelo Manchester United. Você pode não gostar de Rogério Ceni mas tem que respeita-lo se não por quem ele é, mas pelo futebol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...