Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Especial halloween III: Os Monstros

Outubro é o mês das bruxas, criaturas demoníacas, fantásticas que habitam o imaginário humano encontram no silêncio da noite lugar para assombrar. Mas o que são os monstros?
Os monstros estão presentes em quase todas as culturas, folclores, histórias e contos. Impossível saber ao certo sua origem sabe-se que as mães cuidadosas inventam tais criaturas para acalmarem seus filhos.
As crianças pequenas possuem medos inomináveis, acreditar em uma criatura facilita o enfrentamento destes terrores. Os monstros costumam seguir as fantasias infantis: dentes grandes que irão devora-la. É necessário conhecer o mau para enfrenta-lo.
Os monstros representam nosso lado mais negro, sombrio, aquilo que mais tememos, por que desejamos, Dr. Jekyll se destruiu ao ser seduzido pelo poder e crueldade de Mr Hyde, já o herói representa as normas da sociedade: Vemos esta antologia em Drácula o professor Van Hellsing é o ideal científico: homem racional, sábio porém bondoso. Único capaz de derrotar o vampiro.
Monstros mais famosos:

Monstruosidades brasileiras


Bicho Papão

De origem portuguesa a criatura é um metamorfo, sua forma verdadeira é desconhecida, acredita-se que ela devore crianças, sendo atraído especialmente por crianças desobedientes. Na Galícia o Picho Papão é um ser gigantesco, podendo ser substituído por duendes. Na Espanha o papão tem um tamanho gigantesco, boca enorme, olhos de fogo e estômago de forno ardente.


Boitatá

De origem Tupi-Guarani foi retratado por José de Anchieta em 1560 como um facho cintilante que vivia perto do mar e dos rios. O Boitatá é uma cobra de fogo que habita os rios e protege as matas atacando quem as destrói, seu nome é a junção das palavras cobra (mboi) de fogo (tata).


Cuca
Figura comum no folclore nacional a Cuca era uma velha feia que raptava crianças, também sendo representado por um jacaré, sua origem vem do "Coca" dragão português. A figura do jacaré de cabelos loiros ficou popular na pena de Monteiro lobato.


Mula sem Cabeça

 É uma mulher amaldiçoada após ter feito sexo com um padre ou dentro de uma igreja, de qualquer forma ela é "fruto do pecado". A origem deste pecado também muda podendo ser necrofilia, infanticídio ou sacrilégio, o que não muda é a descrição, uma mula sem cabeça que cospe fogo cavalgando nas noites de quinta-feira até o dia seguinte onde retoma sua forma verdadeira.



Monstros reais

Abominável Homem das Neves ou Yeti
É uma criatura do Himalaia descendente de um rei gorila e uma ogra, muitos alegam terem visto tal criatura ou seus rastros, facilmente confundido com o "Pé grande" criatura mítica americana/canadense.
O registro visual mais famoso até hoje ocorreu com o explorador Anthony Wooldridge em 1986. Ele estava acampado nas montanhas localizadas no norte da Índia. Ele teria visto o Yeti a alguns metros do acampamento. Segundo ele, a criatura teria ficado imóvel por 45 minutos. Depois que o local foi examinado, foi descoberto que o Yeti avistado seria apenas uma pedra coberta de neve. Anthony Wooldridge admitiu que havia se enganado    Em 1961 o governo do Nepal admitiu a existência do Yeti.
Chupa Cabras
Natural da américa latina esta criatura alimenta-se do sangue de animais de pequeno e médio porte, foram muitos os relatos no final dos anos 1990. O primeiro caso registrado foi em Porto Rico, no ano de 1995 quando diversas cabras foram encontradas mortas, sem sangue com um buraco no abdômen. Houveram outros relatos nas Américas do Norte, sul, central e Caribe onde eram encontrados animais mortos com buracos circulares onde o sangue seria drenado.

Monstro do Lago
Ness O mais famoso das criaturas lendárias esta serpente marinha seria um dinossauro que sobreviveu a extinção escondido nas profundezas do lago escocês. Apelidado de Nessie esta criatura vem sendo "vista" desde 1595 uma das mais famosas aparições foi descrita por São Columbo no século XVI.
No século XX - o primeiro relato é de 1923 - e conta como Alfred Cruickshank avistou uma criatura com cerca de 3 metros de comprimento e dorso arqueado, mas o registro visual que iniciou a popularidade de Nessie data de 2 de Maio de 1933 e foi relatado pelo jornal local Inverness Courier numa reportagem cheia de sensacionalismo. Na peça conta-se que um casal viu um monstro aterrorizante a entrar e sair da água, como alguns golfinhos fazem. A notícia gerou sensação e um circo chegou mesmo a oferecer 20.000 libras pela captura da criatura. A esta oferta seguiu-se uma onda de registros visuais que resultaram em 19 de Abril de 1934 na mais famosa fotografia do monstro, tirada pelo cirurgião R.K. Wilson (daí o nome da fotografia, conhecida como Surgeon’s photo). A fotografia circulou pela imprensa mundial como prova absoluta da existência real do monstro.
Décadas depois, em 1994 Marmaduke Wetherell confessou ter falsificado a fotografia enquanto repórter free lancer do Daily Mail em busca de um furo jornalístico. Wetherell afirmou também que decidiu usar o nome do Dr. Wilson como autor para conferir mais credibilidade ao embuste.
Monstros Mitológicos

Esfinge
O ser egípcio é representado por um leão (representa o sol) com cabeça humana (geralmente a de um faraó) suas estátuas eram construídas para demonstração de poder. Já a esfinge grega é um demônio, portador da destruição e má sorte, mais uma vez ela surge como um leão com cabeça humana, a de uma mulher, na peça Édipo Rei de Sófocles a esfinge diz o enigma mais famoso da história decifra-me ou devoro-te: Que criatura pela manhã tem quatro pés, ao meio-dia tem dois, e à tarde tem três? Ela estrangulava qualquer um que não conseguisse responder, dai a origem do nome esfinge, que deriva do grego sphingo, querendo dizer estrangular.
Édipo resolveu o quebra-cabeça: O homem — engatinha como bebê, anda sobre dois pés na idade adulta, e usa um arrimo (bengala) quando é ancião. Furiosa com tal resposta, a esfinge teria cometido suicídio, atirando-se de um precipício. Versão alternativa diz que ela devorou-se.
Grifo
Com cabeças e patas de águias e corpo de leão esta criatura alada punha ovos de ouro e fazia ninhos perto de tesouros. Natural do Oriente Médio o Grifo representa a virtude, com senso de justiça a toda prova, representando também as artes e a inteligência.

Fenrir ou Fenris
É um lobo monstruoso da mitologia Nórdica filho de Loki e irmão da morte (Hel) rentado pelos deuses até o advento do Ragnarok (O Destino Final dos Deuses), Fenrir se solta e causa grande devastação, antes de devorar o próprio Odin (O Supremo deus Guerreiro), sendo morto, posteriormente, pelo filho do grande deus, Vidar, que enfiará uma faca em seu coração (ou rasgará seus peitos até o maxilar, de acordo com um diferente autor).
Os deuses temiam pela força crescente do lobo e pelas profecias de que o lobo seria sua destruição. Duas vezes, Fenrir concordou em ser acorrentado e, pelas duas vezes, ele estourou facilmente os elos que o prendiam. A primeira corrente, feita do ferro, foi chamada Loeðingr. A segunda, também de ferro, mas duas vezes mais forte, foi chamada Drómi. Finalmente, Odin pediu ajuda aos anões, e eles fizeram um grilhão chamado Gleipnir, era macio como a seda e foi feito com ingredientes muito especiais.
Os deuses então, levaram Fenris-lobo para uma ilha deserta e o desafiaram a quebrar Gleipnir. Percebendo a armadilha, o lobo concorda, mas com a condição de que um dos deuses pusesse a mão em sua boca, como sinal de "boa-fé". Assim, o bravo Tyr enfiou a mão direita entre as mandíbulas do terrível monstro.
Eles amarraram o lobo com os grilhões macios, mas, dessa vez, quanto mais Fenris-lobo puxava, mais Gleipnir apertava-se em seu pescoço. Furioso, ele fechou vigorosamente suas enormes mandíbulas e decepou a mão do deus.
Tyr ainda teve a oportunidade de se vingar colocando uma espada na boca do lobo para que ele não fizesse tanto barulho.
Mesmo sabendo que chegaria um dia em que Fenrir se libertaria e traria morte e destruição a todos eles, os deuses não o mataram. "O que tem de ser, será", disseram.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...