Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Um bom negócio: entenda o fielzão ou um bom exemplo da corrupção no brasil

E seguem os escândalos e especulações sobre a copa do mundo no brasil (com "b" mais minúsculo do que nunca) a Copa da iniciativa privada, que segundo Ricardo Teixeira não teria dinheiro público mostra-se cada vez mais a copa paga pelo contribuinte.
Vejamos a quadra da FIFA: África do Sul (2010); brasil (2014); Rússia (2018) e Katar (2022) o que estas nações tem em comum? A total falta de infraestrutura para receber a Copa do Mundo. Os canais ESPN ressaltaram os protestos contra os gastos abusivos nos estádios e nas criações dos elefantes brancos - a exemplo do que acontecerá no brasil.
Blater
A última grande gastança (até o momento) é o fielzão. Mas vamos por partes identificando os acontecimentos.
Antes de qualquer coisa deixo claro não sou contra o Corinthians ter seu estádio, pelo contrário o time da capital merece ter seu lar. Sou contra pagar para Andrés Sanches sair bem no filme.
Pois bem a primeira personagem é a FIFA que possui autonomia para exigir o que quiser para a preparação do mundial, sediada na Suíça eles não pagam impostos, não gastam nada nas obras para o evento e implica-se com os presidentes das federações - vide a compra de votos para excluir a Inglaterra do mundial.
Andres Sanchez
Segunda personagem Ricardo Teixeira, amigo pessoal de Blater viu na Copa a oportunidade de aumentar o seu já imenso poder, dono da CBF Teixeira usou jogos políticos para selecionar as sedes. Saiba que a ultima de suas preocupações era o desenvolvimento dos estados.
Lula
A terceira personagem é Lula, sabendo que a alienação dos torcedores aumentaria o poder político do PT no país a Copa do Mundo era mais um exercício de "pão e circo" onde a maioria dos torcedores não participará da festa, pois não podem pagar pelos ingressos. Os planos do petista seriam atrapalhados por São Paulo e Minas Gerais, estados tucanos, é ai que entra na equação Andrés Sanchez, milionário que não tem renda (!), notório petista amigo íntimo de Lula e Zé Dirceu. Sanchez viu a oportunidade de eternizar seu nome e ainda firmar acordo com construtoras e empresas de marketing que o beneficiariam.
Gilberto Kassab
Por fim temos Gilberto Kassab, que meses antes havia "fundado" um novo partido político assinou a isenção de R$ 420 milhões para o fielzão por um lado pressionado pelo ministro dos esportes e por outro para firmar seu nome na política nacional - ele juntou a fome com a vontade de comer. Temendo ficar de fora e acarear a fúrias do rebanho Alckmin entrou na jogada.
Em entrevista para a revista do São Paulo "São Paulo FC" número 45 Marco Aurélio Cunha afirma, que para compensar a doação para o estádio do Corinthians Kassab planeja prorrogar o contrato do CT da Barra Funda do SPFC para 90 anos e auxiliar nas reformas do Morumbi. É assim que se iniciam processos de corrupção e troca de favores entre governos. Ao ceder de um lado Kassab foi obrigado a ceder de outro. Logo teremos uma bola de neve abrangendo outros clubes. Por isto mantenho brasil com "b" minúsculo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...