Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Amada Bunda 1: A bunda como um todo


Ela é idolatrada, já foi chamada de paixão nacional, elevou mulheres ao status de divas e fez homens agradecerem a Deus terem nascido com um pinto entre as pernas. Sim estou alando da bunda. Já falei neste blog sobre a bunda no post Ela, a bunda hoje eu coloco o primeiro de dois posts abrangendo a bunda em sua forma mais ampla.

Quero começar com um protesto, protesto contra Cleo cadilac e contra Valesca popozuda, suas bundas não são naturais, a mulher popozuda nunca precisou de silicone, elas mancham a idolatria pela bunda.

De todos os grandes pensadores nenhum deles explicou melhor a bunda do que o mestre do surrealismo Salvador Dali "É através da bunda que os maiores mistérios da vida podem ser entendidos", Andressa Soares que o diga, seus 121 cm lhe renderam fama e fortuna, "sei que meu bumbum é especial" a Melancia não foi a primeira e certamente não será a ultima, algumas mulheres alcançaram a fama pelas nádegas e as aposentaram no momento certo que o digam Tiazinha, hoje a atriz Suzana Alves ou Feiticeira, atual senhora Victor Belfort já outras não souberam a hora de parar e hoje amargam a decadência, como a Gretchen.

Na antiguidade os gregos veneravam formas curvilíneas associando bundas redondas e fartas com a perfeição de suas deusas. É desta época a estátua de uma mulher levantando o vestido, a escultura passou décadas trancada no museu de Nápoles durante o século XIX por ser considerada indecente. Reza a lenda que frequentemente encontrava-se marcas de lábios na região da bunda.

São quatro os principais tipos de bunda:

1) Colegial: pequena e discreta, quase imperceptível de perfil, sua imagem remete a inocência e a sensualidade da ninfetinha clássica Comum em mulheres magras e asiáticas Preste atenção esta bunda tem seu charme e já encantou milhares de pessoas. Exemplo:
 Rio Hamasaki



2) Pera: Cuja dona possui cintura fina acompanhada por um quadril generoso, ela aparenta ser mais larga do que fofa e chama muita atenção por esbanjar suculência pelos lados, ela é ideal para qualquer tipo de roupa, de calça jeans até biquíni, apesar de larga é muito diferente do tipo coxinha. Exemplo:
Maria Melilo


3) Tanajura: Ela é enorme, absurdamente grande, moldada pelo próprio demônio um verdadeiro convite a quebrar os dez mandamentos. A preferida do universo Funk já pertenceu ao carnaval e mulatas. Hoje em dia está mais democratizada, mas cuidado estas bundas podem ser enganosas algumas gordinhas apresentam bumbum avantajado, portanto não se engane, a tanajura acompanha coxas igualmente fartas Exemplo:
Regina Rizzi


4) Perfeita: Ela é rara, mas inconfundível a bunda perfeita é redondinha, sem exageros, combina com o corpo da mulher, tem duas curvas deliciosas, uma abaixo da coluna e outra antes das coxas, independentes do tamanho da bunda. Exemplo:
Marisol Ribeiro




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...