Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Kassab declara apoio a Serra: Articulações Políticas para a prefeitura de São Paulo

Os primeiros movimentos políticos visando a prefeitura da cidade de São Paulo traziam algumas surpresas, na sua maioria vindas do PT - a primeira foi a articulação interna promovida por Lula em pró da candidatura de Fernando Haddad se opondo a Marta Suplicy. Não estou defendendo a senadora, seu mandado foi um desastre (para ser gentil), porém a ex-prefeita é popular, diferente de Haddad um quase desconhecido.

Com o ex-ministro da educação
Lula vai contar com sua popularidade e tentar reviver o "efeito Dilma" ao mesmo tempo não deixa de ser irônico. Quantas vezes a Marta não apoiou Lula de maneira incondicional? Muitas vezes indo contra o nome de Eduardo Suplicy em prévias do partido. Agora foi a vez de Lula ir contra a "musa petista".

A segunda grande surpresa foi a aproximação de Lula com o atual prefeito Gilberto Kassab, neste período andei lendo protestos de petistas contra a possível chapa, nada "mais coerente" a final as diferenças ideológicas entre Kassab e PT são enormes, os petistas acusam Kassab de ser violento e desrespeitar os direitos humanos enquanto ignoram os governantes de seu partido que são violentos e desrespeitam os direitos humanos já na prática eles se aproximam a diferença é que Kassab não finge ser o que não é.
Coligação Kassab e Lula?

Aparentemente Lula estava dando uma banana para os críticos e teimava com uma chapa, que na prática seria muito forte, tanto Kassab quanto Lula são autoritários porém Lula sabe disfarçar com sua simpatia. Foi quando Marta retornou aos holofotes declarando "Corro o risco de acordar de mãos dadas com o Kassab em um palanque". A pressão pode não ter incomodado Lula, mas afetou Kassab - a final o prefeito tem dignidade.

Perante um cenário hostil criado por petistas incomodados e uma Marta enciumada Kassab saiu-se até que bem declarando apoio a José Serra afirmando que devia lealdade ao seu padrinho político e que seu eleitorado poderia considera-lo um traidor por apoiar Haddad. Vejam a política sendo feita Kassab usou as críticas sofridas para justificar sua decisão e ainda atacar o PT. Lula que no discurso sempre criticou o "modo Kassab de governar". O ex-presidente não estaria sendo um traidor ao se aliar com o atual prefeito?

A atitude de Kassab movimenta os tucanos, que estavam enrolando a escolha de seu candidato com prévias intermináveis entre Bruno Covas, Andrea Matarazzo, Ricardo Tripolli e José Aníbal (meu candidato) e provavelmente nenhum deles será o escolhido, Kassab afirmou que o índice de rejeição de Serra, por volta dos 30%, não atrapalharia sua eleição. A Pressão tucana veio do medo do partido não passar para o segundo turno das eleições devido a candidatura da cria de Paulo Maluf Celso Russomano.

Particularmente eu não gosto da escolha, não por Serra, mas pelo partido não arriscar em novos nomes. O PSDB corre o risco de ficar envelhecido e caricato sempre com os mesmos políticos em disputa; José Serra também era contra sua candidatura por acreditar que a prefeitura iria atrapalhar sua ida ao palácio do planalto, outro erro. A meu ver Serra não tem nenhuma chance de ser presidente.

Lula e o agressor de mulheres Netinho
Voltando as articulações o PT tenta impedir a candidatura de Netinho de Paula do PCdoB e de Paulinho da Força do PDT por acreditar que eles dividiriam votos com Haddad - quanto ao primeiro não deve ser difícil uma interdição já que Netinho diz seguir o "Socialismo do Lula" seja lá o que for isto, se houver coerência Netinho vai seguir a vontade de seu padrinho político, já Paulinho mantém uma relação de amor e ódio com o PT e pode bater o pé para concorrer a prefeitura.

Quanto aos outros candidatos Russomano (PRB) é o melhor colocado em pesquisas muito prévias todas feitas antes da definição de candidatos, sem que o público relacione o nome de Haddad ao de Lula e sem a definição do candidato tucano. A tendência é que Russomano caia nas pesquisas com o início da campanha devido ao pouco tempo na televisão e a insignificância de seu partido. Já Gabriel Chalita (PMDB) é o que pode ser chamado de zebra, mesmo estando no partido com maior tempo Chalita não tem um nome para se ligar e é praticamente desconhecido da população, ele poderia em tese dividir os votos dos acadêmicos de Haddad, menos dos petistas fanáticos que votam em quem Lula mandar e dos simpatizantes dos tucanos. Resta esperar pelos próximos movimentos em pouco tempo teremos todos os candidatos confirmados e se enfrentando. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...