quarta-feira, 25 de abril de 2012

Bill Murray

Sou fã do Bill Murray desde sempre, ele fez parte da minha infância, toda ela regada a seus filmes. Assim que o video cassete chegou no brasil meus pais e tios alugaram uma série de filmes que incluíam as trilogias "De Volta para o Futuro", "Indiana Jones" e os dois "Caça-fantasmas". Tiveram outros filmes, mas não me lembro mas não me lembro dos nomes. No momento em que assisti Murray interpretando eu cai no riso e continuei rindo até hoje.

Sempre que um de seus filmes era anunciado eu corria para frente da televisão assistir suas caretas, interpretações completamente loucas e seu ironismo sem igual. Como Bill Murray é irônico, seus filmes são obrigatórios para quem aprecia o cinema.

Murray nasceu em 21 de Setembro de 1950 com o nome de William James Murray em uma família pobre de nove irmão, naquela família quem quisesse frequentar o colégio deveria trabalhar, Murray conseguiu seu primeiro emprego como caddies em um campo de golfe (carregando tacos e buscando bolas) ainda no colégio Bill descobriu seu talento na arte da interpretação, ele chegou a ser aceito na Universidade de Denver, mas foi expulso por porte de maconha.

Fora do mundo acadêmico Murray passou pela rádio e pelo teatro até ser contratado pelo programa "Saturday Night Live" em 1977 onde ficou até 1980.

O próximo passo foi o cinema que o consagrou internacionalmente como astro cômico, embora tenha feito papéis sérios com igual desenvoltura. Mas não no início de carreira, ainda nos anos 70 Murray atuou em diversas comédias meia boca, sendo a mais famosa "Almôndegas" - uma espécie de "Pork´s" dirigido por um tal de Ivan Reitman.

Anos 80 - A Consagração


Os Caça-Fantasmas
Fica difícil escolher apenas um nome para representar uma época. Os anos oitenta tiveram vários reinados como Eddy Murphie que misturava trama policial e comédia, o grandalhão carismático Arnold Schwazenegger ou o assassino Jason de Sexta-feira 13. Porém Murray teve o mérito de ser o astro da segunda maior bilheteria da década, "Os Caça-Fantasmas", dirigido por Ivan Reitman. Porém estou me adiantando na história.

A década começou devagar para Murray após pequenas pontas no drama "Nada é para sempre" e na comédia "Tootsie" e participar de filmes facilmente esquecíveis veio sua primeira grande atuação na comédia "Um Recruta da Pesada" (Stripes) sobre um taxista que após perder tudo entra para o exército. A comédia contava com a então musa Sean Young, Harold Ramis (Dr. Egon de "Os Caça-Fantasmas") e a direção do amigo Ivan Reitman.

Foi apenas em 1984 que Reitman adaptou o roteiro de Dan Akroyd e Harold Ramis para os cinemas, criando assim um ícone da cultura Pop "Os Caça-Fantasmas", Murray nunca foi a primeira opção, porém com a morte de John Belushi e recusas de John Cash e Eddy Murphie Murray ganhou o papel de destaque e responsabilidade de fazer o filme um sucesso.

Murray não desapontou, sua personagem o Dr. Venkman era a principal atração do filme, mais até que os fantasmas, junto com a bilheteria veio a fama e a confirmação do astro. Já no século XX Dan Akroyd afirmou que 50% do sucesso do filme deve-se a Murray. Sua atuação ainda lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro de melhor ator em comédias ou musicais.

Na cola destes sucessos vieram outras pérolas cômicas como a refilmagem de "A Pequena Loja de Horrores" onde ele rouba a cena como o paciente masoquista do dentista/vilão do filme, vivido por Steve Martin.

É desta década um dos meus filmes natalinos favoritos "Os Fantasmas contra-atacam" onde Murray vive um executivo de TV sovina e avarento, dedicado exclusivamente ao dinheiro que recebe a visita de três fantasmas na noite de natal. Murray dá um show de improvisação na sequencia final do filme. Atuação que lhe rendeu uma indicação de melhor ator no Saturn Award".

Em 1989 ele volta a empunhar o rifle de pósitrons em "Os Caça-Fantasmas 2" outro sucesso de bilheteria e mais um show de Murray roubando a cena, principalmente quando invade um Museu e chama o fantasma de Vigo, preso dentro de uma pintura, de bichinha.


As Panteras
Anos 90 entre o sucesso e o ostracismo
A década de 90 começou assim como a de 80 terminou, com ótimos filmes e indicações a prêmios. Como os divertidos "Nosso Querido Bob" de 1991 onde Murray interpreta um paciente que segue seu psicólogo nas férias deste o levando a loucura e "Feitiço do Tempo" de 1993 dirigido pelo amigo Rotman onde Murray vive um homem do tempo amargo e intolerante que trata os outros como lixo, até ficar preso no mesmo dia. Em ambos os casos ele fora indicado ao MTV Movie Award de melhor ator cômico.

Ambos os filmes tornaram-se clássicos da sessão da tarde, porém nenhum deles entrou para história como uma das melhores comédias de todos os tempos. O MTV Movie Awards é uma premiação séria, porém os atores não costumam se desesperar para conquistar uma estatueta da MTV. Some estes fatores a mudança de década, os valores dos anos 90 eram bem diferentes da década passada e o surgimento de um novo tipo de humor e com o surgimento de novas estrelas fica fácil entender o declínio na carreira de Murray.

A década de 90 viu um novo rei da comédia surgir Jim Carrey e suas personagens enlouquecidas, muito talentoso, mais jovem do que Murray e estrelando um sucesso atrás do outro nosso amigo Bill acabou rebaixado a uma segunda categoria de astros.

Todos sabiam de seu talento e mesmo não conseguindo levar uma multidão ao cinema apenas com seu nome Murray era sinônimo de risadas e boas atuações. Assim ele foi sendo escalado para papéis secundários ou como alívio cômico em filmes "sérios" como em "Ed Wood" de 1994; "Uma mulher para dois" de 1993; "Space Jan - O Jogo do século" de 1996 onde Murray interpreta a ele mesmo e rouba a cena de Pernalonga e Patolino; do suspense sensual "Garotas Selvagens" de 1998; "Hamlet" e "As Panteras" ambos de 2.000.

Comédias como "O Homem que Sabia de menos" de 1997; "Três é demais" de 1998 e "KingPin - Estes loucos reis do boliche" de 1997 não foram suficientes pare retomarem sua carreira. Mesmo assim Murray ainda conseguiu abocanhar prêmios de melhor ator coadjuvante por "Garotas Selvagens" e "Três é Demais".

Encontros e Desencontros
Anos 2000 A Ressureição

Embora fosse reconhecidamente talentoso na arte de fazer rir Murray era visto mais como uma relíquia dos anos 80, situação semelhante a do seu amigo Ivan Reitman que amargava o fracasso de "Evolução" onde o ex-Agente Moulder, David Duchovny, caçava alienígenas.

O século XXI começou assim como os anos 90 terminaram com Murry longe das grandes bilheterias, fadado a ser um ator de pontas até Sofia Coppola entrar em sua vida com o convite para "Encontros e Desencontros".

A filha do cineasta da trilogia "O Poderoso Chefão" já havia tentado seguir carreira de atriz sem sucesso, como diretora ela tinha no currículo "As Virgens suicidas" misto de crítica social, drama e humor negro. Um filme maravilhoso que merece ser conhecido. Foi com este mesmo espírito que Sofia roteirizou e dirigiu sua obra-prima.

Murray viveu uma estrela de cinema decadente, lembrado apenas em reprises que para descolar uma grana precisa ir ao Japão gravar um comercial de whisky. Lá ele encontra uma recém formada, Scarlett Johansson que acompanha o marido fotógrafo. Desiludida, angustiada e sem rumo na vida a garota volta a sorrir ao encontrar a personagem de Murray, vagando como um zumbi no bar do hotel.

O título original da obra "perdido na tradução" ilustra bem o que é o filme Murray e Scarlet estão sozinhos em meio a multidão, tentando se encontrar ela uma Jovem que se vê sem futuro, ele um ator ultrapassado preso em um casamento arruinado pelo tempo. A semana que os dois passam em Tóquio faz nascer um amor tão puro que nem um beijo pode arruína-lo. "Encontros e Desencontros" chegou a ser considerado o novo "Casablanca". Não chega a tanto, porém ilustra com maestria os rumos do novo século.

Murray ainda foi indicado ao Oscar, era evidente que ele não iria ganhar porém o velho comediante conquistou algo ainda mais importante do que a estatueta. Respeito, ele finalmente fora reconhecido como o excelente ator que sempre foi.

Sua carreira segui pela comédia com a dublagem de "Garfield - o filme" considerada pela crítica o único aspecto que salva o filme, "A Vida marinha com Steve Zissou" - uma comédia divertidíssima que merece ser descoberta e o belo "Flores Partidas" onde Murray vive um solteirão convicto que após descobrir a existência de um filho parte em busca de suas conquistas. Uma perola do diretor Jim Jarmusch, ícone do cinema independente.

Murray alterna filmes como "Flores partidas" - sobre a solidão contemporânea, que pode ser entendido como um filme para poucos com participações em comédias escrachadas como "Zumbilândia" e "Agente 86".

Sua ultima grande incursão na mídia foi quando Murray rasgou o roteiro de "Os Caça-Fantasmas 3" - ele teria recebido o roteiro do amigo Dan Aykroyd sem entusiasmo, após meses Bill iniciou a leitura e detestou o que viu, segundo a mídia americana Murray rasgou o roteiro e devolveu os pedaços para Aykroyd dizendo "ninguém quer pagar para ver gordos velhos caçando fantasmas".

Sua atitude parece ser a de um ator maduro, que reconhece sua história e o lugar que ocupa em Hollywood, diferente de Aykroyd, Signourney Weaver e o diretor Ivan Reitman que não suportam ficar longe dos holofotes, mesmo que isto implique em pagar mico em público e destruir um ícone pop.

Aos 61 anos Bill Murray prefere filmes como os dramas "Passion Play" com Mickey Rourke e Megan Fox e "Moonrise Kingdon" ao lado de Bruce Willis. Seu próximo projeto será ao lado de Charlie Sheen em "A Glimpse Inside The Mind of Charlie Swan III". Pois é Murray chegou a um estado da carreira onde atua apenas nos projetos em que deseja ignorando estratégias de marketing e corridas pelas bilheterias.


segunda-feira, 23 de abril de 2012

Fórmula 1 2012 - O melhor início de temporada dos ultimos anos

Para muitos a temporada de Fórmula 1 só começa com o início das provas europeias, isto porque as equipes treinam nos autódromos europeus e os pilotos conhecem todos seus atalhos. A próxima etapa, disputada no GP da Espanha (13/05) corrobora esta tese, pois é único autódromo no qual todas as equipes treinam e por sua vez marca o início da temporada europeia. E nestas três semanas serão realizados testes, onde a Ferrari promete um novo carro.

Porém não podemos desconsiderar as quatro etapas disputadas até agora, Jason Button foi campeão após abrir vantagem neste início de temporada e tais pontos costumam der fundamentais para consagrar um campeão, principalmente em uma temporada tão disputada. Até agora temos uma temporada equilibrada, com alguns candidatos a protagonistas.

A primeira "surpresa" é o cara da moda, o alemão Nico Rosberg da Mercedes, faço questão de usar as aspas pois sempre o considerei um piloto acima da média que nunca teve um carro a altura de seu talento. Após vencer o grande Prêmio da China Nico calou seus críticos os quais diziam que Rosberg era veloz, mas não o suficiente para vencer uma corrida.

Sérgio Perez
A segunda surpresa, agora sem aspas, vem do México. Sérgio Perez, a vida deste mexicano nunca foi fácil, sua estreia foi adiada em um ano devido a falta de patrocinadores, seus primeiros pontos na categoria foram anulados devido a uma falta técnica da equipe, Perez parecia um legítimo herói de novela mexicana, lutando bravamente contra o destino. Até que este lhe sorriu. Finalmente Perez tem um carro onde pode mostrar serviço e uma forte chuva na Malásia lhe rendeu o segundo lugar, já na China o mexicano deixou a desejar. Só nos resta esperar para ver se Perez será uma realidade ou apenas um herói paraguaio.

Fernando Alonso
Por falar em paraguaio o que posso dizer sobre a Ferrari? A equipe é uma bagunça, o carro uma carroça, mas e os pilotos? Alonso vem tirando leite de pedra e mostra porque é um dos melhores da categoria, em compensação Felipe Massa vem sendo um desastre, marcando seus dois primeiros pontos na quarta etapa do campeonato. A verdade é que o brasileiro nunca mais foi o mesmo depois do acidente envolvendo a mola do carro de Rubens Barrichello. Atualmente Massa é um dos piores pilotos da categoria, ele parece ter perdido o brio e a vontade de vencer. Seu carro é ruim e Fernando Alonso é o preferido da equipe! Porém nada justifica o início de temporada vexatório de Massa que deve lutar para permanecer na categoria ano que vem.

Bruno Senna
Se Massa fracassa Bruno Senna surpreende, sua Willians não é tão ruim como se imaginava e ele consegue tirar mais do que o carro pode dar como consequência Bruno vem somando bons pontinhos, estando muito melhor que seu companheiro, o venezuelano Pastor Maldonado, quem começou muito bem foi Kimi Raikkonen, campeão mundial aposentado que retornou a F1, que subiu ao pódio em sua quarta corrida. Já a Red Bull está parecendo com a Portuguesa, após uma temporada quase perfeita em 2011 a equipe ainda não se aproxima do esperado. Vettel conseguiu uma vitória na quarta corrida, porém o destaque desta prova foi a equipe Lotus.

Jason Button
Embora muito equilibrado o campeonato apresenta dois pilotos favoritos Lewis Hamilton e Jason Button, ambos da McLaren, o primeiro é o mais regular até o momento e encerrou o GP da China como líder do campeonato sem vencer uma única prova - lembrem-se que seu título mundial veio assim, nas primeiras corridas Hamilton esteve no pódio e foi somando pontos sem que ninguém percebesse. Por outro lado Buton é o melhor piloto da temporada, venceu o GP da Austrália, não pontuou na Malásia pois rodou na chuva e só não venceu na China porque sua equipe errou feio na troca de pneus e Button perdeu muito tempo, porem como não existe "se fosse diferente" Button não lidera o campeonato.

O ponto negativo fica para a realização do grande prêmio do Bahrein, um país que está em guerra civil, cujo movimento popular integra a "primavera árabe". O GP foi uma propaganda governista e uma tentativa de mostrar ao mundo que "tudo está bem". O único motivo por não terem havido manifestações foi a distância do autódromo para as cidades e o excesso de policiamento, mesmo assim um homem morreu durante o final de semana, a decisão da FIA e da FOM não surpreendem pois a F1 foi o único esporte a incluir a África do Sul durante o apartheid.


Como está a temporada até o momento:   



Sebastian Vettel
1 Sebastina Vettel 53

2 Lewis Hamilton 49

3 Mark Webber 48

4 Jason Button 43

5 Fernando Alonso 43

6 Nico Rosberg 35

7 kimi Raikkonem 34

8 Romain Grosjean 23

9 Sérgio Perez 22

10 Paul di Resta 15

11 Bruno Senna 14

12 Kamui Kobayashi 9

13 Pastor Maldonado 4

14 Jean-Eric Vergne 4

15 Nico Hulkemberg 2

16 Felipe Massa 2

17 Daniel Ricciardo 2

18 Michael Schumacher 2



Classificação de Equipes



1 Red Bull 101

2 McLaren 92

3 Lotus 57

4 Ferrari 45

5 Mercedes GP 33

6 Sauber 31

7 Willians 18

8 Force India 15

9 Toro Rosso 6

10 Caterham 0

11 HRT 0

12 Marussia 0



quinta-feira, 19 de abril de 2012

A volta do PSDB as suas origens: O PSDB Sindical

Em seu livro "A Soma e o Resto" Fernando Henrique Cardoso diz ter sido voto vencido na escolha do PSDB, partido fundado por ele, o nome vem do movimento social-democrata alemão que nasceu em meio aos sindicatos visando um meio-termo entre o marxismo fundamentalista e o capitalismo contemporâneo.

Embora seja um socialdemocrata convicto FHC era contra o nome pois o partido nunca esteve vinculado a nenhum sindicato. Tal argumento não impediu seus colegas fundadores e assim nasceu o Partido da Social Democracia Brasileira.

Pois bem recentemente Fernando Henrique "voltou a moda", o PSDB parou de ter vergonha dele e passou a explorar seu passado e sua sabedoria de sociólogo perdido no meio de tantos capitalistas selvagens que defendem o partido ignorando sua história e objetivos. É como se os adversários tivessem dito que o PSDB é um partido de direita e os tucanos tivessem vestido a carapuça.

Com o retorno de Fernando Henrique os direitistas vêm perdendo lugar. Apenas para situar quem desconhece a história do ex-presidente FHC teve um breve período em sua juventude onde foi filiado ao PCdoB porém as atrocidades cometidas pelo Stalin e a indiferença dos comunistas brasileiros o fizeram mudar de opinião.

Foi no ideal da social-democracia alemã que FHC se encontrou, ou seja uma ideia política que visa a economia e o bem-estar social. "Essa visão que combina liberdade com uma ação de sentido igualitário" [1]. Tais ideais estão retornando a palta com a crise financeira. Se o comunismo fracassou lá atrás o capitalismo desenfreado cujo ápice ocorreu nos anos 80 vem se autodestruindo.

Não se pode dizer que o capitalismo vá acabar, nossa sociedade não se sustenta sem ele. O que falta é um meio-termo, um capitalismo "humano" com ideias sociais. Mas existe tal sociedade? Sim os países nórdico alcançaram o ideal social-democrata, justamente onde existe a melhor qualidade de vida, muito diferente de países assumidamente capitalistas como EUA ou Japão e países comunistas - Cuba, China e Coreia do Norte.

Após esta longa introdução posso chegar a segunda parte do título desta coluna, FHC disse esta semana que o PSDB dificilmente irá retornar ao palácio do planalto se não se aproximar dos movimentos sociais organizados (entenda os sindicatos) a brecha surgiu com o descontentamento de alguns dirigentes sindicais descontentes com a relação do movimento com o PT.

O primeiro movimento já foi feito com a aproximação entre o líder tucano e nomes como Antonio de Souza Ramalho e Melequíades de Araujo, amos vice-presidentes nacionais da força sindical. Fernando Henrique irá presidir o primeiro Congresso Sindical do PSDB em 27 de Abril, aqui em São Paulo.

Porém a ideia não é original, o PSDB mineiro já vêm se aproximando dos movimentos sindicais desde a primeira eleição de Aécio Neves e o núcleo sindical do PSDB mineiro é um exemplo a ser seguido por todo o país, principalmente São Paulo onde muitos detestam o partido por o considerarem (erroneamente) direitista.



[1] HENRIQUE CARDOSO, FERNANDO. (2011) A Soma e o resto. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Thays Moreno

Thays é natural de Criciúma, Santa Catarina, já foi capa das revistas "Ele e Ela" e Sexy. Amante do samba ela desfila pela escola "Gaviões da Fiel" desde os oito anos de idade, apesar dos 29 anos Thays mantém o corpo perfeito e o rosto de ninfetinha fruto da mistura indígena com espanhola e portuguesa "ai deu tudo isso aqui" (risos).

Apesar da experiência profissional Tahys afirma que precisa de umas duas taças de vinho para encarar as lentes do fotógrafo "não tive muita dificuldade. Mas tem gente que tem preconceito com quem posa nua. Pra mim é um trabalho. Eu, assim como várias garotas, vemos isso como um trabalho apenas. Cada um que cuide da sua vida".

A moça vive em Santa Catarina com sua família e tem dois sonhos dar o melhor possível para sua filha e cursar a faculdade de direito. Ao ser questionada sobre silicone a moça responde "O que você acha? Vou deixar essa dúvida e respondo mais tarde".

Sobre o homem ideal ela responde "um homem para me agradar, entre uma das coisas, é a idade. Não gosto de meninos. Homem pra mim é acima de 28 anos e para me agradar tem que ser fiel, apesar que tá difícil homem ser fiel hoje em dia, né?" E complementa "não gosto de homem musculoso, marombados, apesar de que a beleza não é tudo. Acho que relacionamento pra mim também não é só sexo, é mais companheirismo, fidelidade, amizade. É o principal que procuro num homem. Ser amigo".

Já sobre o segredo de sua beleza ela surpreende "não malho, detesto academia. Como muito e tenho a tendência de ser sempre magrinha, graças a Deus também! Como de tudo mesmo, adoro uma feijoada!".

Ah é ia me esquecendo sobre a pergunta se Thays tem ou não tem silicone "ah, é meu. Eu comprei, paguei em dia! Tenho 280ml, apesar de que pouca gente acha que é silicone. Ficaram bem naturais".
















quinta-feira, 12 de abril de 2012

Quem foi o Homem dos Lobos?

Serguei Constantinovich Pankejeff, mais conhecido como "o homem dos lobos" Nasceu no sul da Rússia em uma rica família da aristocracia rural no ano 1887, Serguei foi o terceiro caso clínico publicado por Sigmund Freud após uma análise de três anos.

Serguei era o irmão mais novo de dois, sendo criado ao lado de Anna, sua irmã dois anos mais velha e sexualmente precoce por quem nutria fantasias sexuais que até hoje são questionadas como verdadeiras ou inventadas por Serguei. Entre suas fantasias Anna se exibia nua após o banho, mostrando seu bumbum ou brincava com seu pênis. Além de Anna faziam parte de sua família três governantas, a mãe afetada por distúrbios psicossomáticos e seu pai, um político liberal, sofrendo de forte depressão.

A família de Serguei parecia estar tomada pela nuvem da tragédia. Seu tio por parte de pai, Pedro, sofria de paranoia e vivia entre os animais selvagens se afastando do convívio humano; seu outro tio por parte de pai Nicolau sequestrou a noiva de um de seus filhos para desposa-la a força. O sequestro não teve sucesso; um primo por parte de mãe morreu internado em um manicômio sofrendo de delírios paranoicos.

Ainda na infância o jovem Serguei apresentava sintomas de uma neurose grave nutrindo enorme medo e ódio por animais desejando tortura-los mas temendo ser atacado pelos mesmos. Enquanto tornava-se violento e desagradável sua irmã Anna destacava-se em tudo que fazia, até chegar a puberdade onde adoecera psiquicamente e cometera suicídio aos 20 anos de idade, então com 18 anos Serguei não se comoveu como era de se esperar com a morte da irmã, aos 20 anos foi a vez de seu pai cometer suicídio. No mesmo ano Serguei se apaixonou por uma mulher do povo chamada Matrona, que lhe passou gonorreia. A partir deste ano o jovem russo entrou em depressão profunda, passando por vários sanatórios, onde apaixonou-se por uma enfermeira mais velha Teresa keller, os tratamentos seguiram inúteis até cair nas mãos de Sigmund Freud.

Serguei Constantinovich Pankejeff

Freud foi o primeiro a prestar atenção na história de vida de Serguei, contrariando a família do russo que o proibiam de ver Teresa, Freud pediu que este esperasse o final do tratamento e não se opôs ao casamento dos dois com o final da análise. Pela primeira vez o Homem dos Lobos sentiu que estava sendo ouvido, ao invés de ser tratado apenas como um doente, ele e Freud se davam muito bem nutrindo sentimentos de cuidado e amizade, os tratamentos de Serguei acabaram com sua fortuna e por várias vezes Freud lhe deu de comer e buscava auxílio de outros psicanalistas para sustentar Serguei.

A patologia de Serguei teve início na infância após uma tentativa frustrada de seduzir as três empregadas e sua irmã Anna, que o seduzia para repeli-lo em seguida. Como fruto destas relações Serguei passou a procurar mulheres "inferiores" de baixa classe ou que trabalhassem para ele. O que explica seu amor por Teresa mas não sua doença.

O sonho com os Lobos

Foi a partir da interpretação de um sonho que Freud chegou a gênesis da patologia e que Serguei ganhou seu apelido: no sonho o jovem russo, então aos quatro anos de idade, acordou assustado, sua janela se abriu sozinha, o garoto pode ver uma enorme nogueira com seis ou sete lobos sentados sobre a árvore - "os lobos eram inteiramente brancos e mais pareciam raposas ou cães pastores, pois suas caudas eram compridas como raposas e suas orelhas em pé, como os cães quando prestam atenção em alguma coisa" descreve Serguei que acordava gritando após o sonho.

A análise deste sonho perdurou por três anos e sempre voltava as sessões ambos, Freud e Serguei, perceberam sua importância. Este era um sonho de angústia, o mais antigo do homem dos lobos que identificou conteúdos anteriores aos quatro anos de idade. Ou seja seu sonho relatava algo que aconteceu antes e ficou gravado em seu inconsciente. O paciente falava que os lobos o olhavam fixamente, revelando algo que ele não deveria ter visto. Algo proibido.

A partir dos sonhos e da sexualidade infantil do Homem dos Lobos Freud chegou na descrição de uma "cena primária" um mixto de fantasia com realidade em que uma criança flagra os pais fazendo sexo. No caso de Serguei ele tinha 18 meses de idade quando dormia no quarto dos pais por causa da malária que havia contraído, após acordar tomado pela febre o jovem Serguei flagra seus pais parcialmente vestidos de branco, ajoelhados sobre o lençol branco transando como animais. Ao reparar na expressão de prazer da mãe o bebê começou a chorar.


Desenho feito pelo "Homem dos Lobos"
Toda a vida de Serguei foi permeada pela pergunta "onde eu entro" e "qual o meu lugar" a interpretação deste sonho contribuiu para que Serguei conseguisse abandonar seu lugar de filho e se torna-se adulto, podendo seguir com sua vida alheio as tradições e obrigações familiares.

Também não podemos esquecer a suposta ou não relação incestuosa com sua irmã, de fato não importa o que aconteceu entre Serguei e Anna, o homem dos lobos sentia como real e isto era suficiente para afoga-lo em culpa que merecia ser punida. A "escolha" dos lobos veio de duas histórias infantis "Chapeuzinho vermelho" e "Os sete cordeirinhos" onde o lobo é o portador do medo. Na época não as versões adocicadas não eram tão comuns e o lobo devorava as personagens dos contos de fadas.

Após este mergulho no inconsciente de seu paciente Freud o considerou curado, Serguei publicou sua biografia, revelando-se publicamente, o Homem dos Lobos fazendo fama e fortuna explorando seu tratamento e "apelido" e tornando-se uma das celebridades mais conhecidas e importantes da primeira metade do século XX.

Serguei morreu aos 58 anos, em Viena, em 1945 acompanhado de seu médico e membros da sociedade psicanalítica de Viena que sobreviveram a devastação nazista.

O Sonho Completo relatado a Freud e publicado em "História de uma Neurose Infanril" (1914-1918)

"‘Sonhei que era noite e que eu estava deitado na cama. (Meu leito tem o pé da cama voltado para a janela: em frente da janela havia uma fileira de velhas nogueiras. Sei que era inverno quando tive o sonho, e de noite.) De repente, a janela abriu-se sozinha e fiquei aterrorizado ao ver que alguns lobos brancos estavam sentados na grande nogueira em frente da janela. Havia seis ou sete deles. Os lobos eram muito brancos e pareciam-se mais com raposas ou cães pastores, pois tinham caudas grandes, como as raposas, e orelhas empinadas, como cães quando prestam atenção a algo. Com grande terror, evidentemente de ser comido pelos lobos, gritei e acordei. Minha babá correu até minha cama, para ver o que me havia acontecido. Levou muito tempo até que me convencesse de que fora apenas um sonho; tivera uma imagem tão clara e vívida da janela a abrir-se e dos lobos sentados na árvore. Por fim acalmei-me, senti-me como se houvesse escapado de algum perigo e voltei a dormir".

"A única ação no sonho foi a abertura da janela, pois os lobos estavam sentados muito quietos e sem fazer nenhum movimento sobre os ramos da árvore, à direta e à esquerda do tronco, e olhavam para mim. Era como se tivessem fixado toda a atenção sobre mim. — Acho que foi meu primeiro sonho de ansiedade. Tinha três, quatro, ou, no máximo, cinco anos de idade na ocasião. Desde então, até contar onze ou doze anos, sempre tive medo de ver algo terrível em meus sonhos."

Para saber mais sobre uma das figuras mais pitorescas do século passado recomendo "O HOMEM DOS LOBOS" E OUTROS TEXTOS" o volume 14 das obras completas de Sigmund Freud - aqui


segunda-feira, 9 de abril de 2012

Tati Schnaider

Beleza natural de Blumenau

Esta gata de 26 anos é natural se Santa Catarina, novo polo de exportação de mulheres lindas, sua beleza germânica - branquinha de cabelos e olhos castanhos se aliam perfeitamente as formas brasileiras com 88 cm de busto; 64 cm de cintura; 97 cm de quadril perfeitamente distribuídos em 166 cm de altura são todos naturais, sem necessidade de silicone que ela mantém malhando.




Diferente da maioria das modelos que escolhem São Paulo como morada Tati vive em sua cidade natal onde estranhamente está em busca de um namorado (os homens de lá são cegos ou o que?) se definindo como amiga ela vê em sua qualidade um defeito "eu e a minha mania de achar que os outros fariam por mim aquilo que eu faria por eles". Emotiva ela se diz levar muito pelas emoções "Como eu gostaria de agir pela razão, mas o que realmente me faz feliz é aquilo que faz meu coração vibrar...".
Existem sete características, que segundo ela, tornam um homem irresistível: beijo com pegada; saber usar perfume; usar um corte de cabelo sensato; ter uma barba bem feita; ser prestativo; ser bem arrumado mas sem exageros e ter cara de mal mas ser romântico e compreensivo "Acho que estou muito exigente rsrsrs".
Tati como a Universitária do Funk
Amante da praia Tati também cuida bem da sua cabecinha, leitora de Arnaldo Jabor, não é raro ela citar o diretor/escritor em sua página no facebook e também é devota de Nossa Senhora Aparecida. Profissionalmente ela já foi capa da "Area VIP" em 2011, "Garota DreamCam" em 2010, modelo do "olhares da uol" em 2009 e experimentou o universo da música como a "universitária do Funk".
A gata deste mês quebra tabus, apesar da profissão de modelo, que sugere uma mulher sensualizada, Tati adora passar seu tempo com a família e detesta quem a julga pela aparência "Meu Deus como existem pessoas vazias, falta de respeito é a pior coisa que existe!" claro, sem perder a sensualidade de uma ótima modelo. Ela gosta muito das fotos que mostrem sua boca.
Eclética a moça escuta Paula Fernandes, Britney Spears, música eletrônica, U2 e Bruno & Marroney, é torcedora do Figueirense, mas simpatisa com o Santos graças ao Neymar, a pessoa que a inspira é sua mãe e o que tati mais valoriza é a amizade.
Uma frase de despedida: "Cada ser em si, carrega o dom de ser capaz, de ser feliz...Mas infelizmente existem pessoas que não aceitam a felicidade e o sucesso dos outros. Inveja é triste demais! Deus conhece o coração de cada um, e aqui se faz, aqui se paga!".






































Data de nascimento: 25/07/1985     

Medidas:
Altura: 166 cm
Peso: 54 Kg
Busto: 88 cm
Cintura: 64 cm
Quadril: 97 cm

Blg Oficial

Perfil no Facebbok
Perfil no Orkut
Galeria Olhares
Galeria Dreamcam

"Os Deuses Mortos" Sete Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...