Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Cerina Vincent

“Mãe, eu não sei, ficar nua não sei. Ela disse: ‘Eu acho que este poderia ser um bom passo na carreira’”.
Cerina é uma modelo e atriz ítala americana (o que explica suas belas curvas), natural da cidade de Nevada em Las Vegas. Porém a moça se considera mais italiana do que americana. Aos 33 anos de idade Cerina coleciona papéis principais e secundários nos filmes B e em cult movies, sendo consagrada Scream Queen após sua atuação em Cabana do Inferno de Eli Roth.
Sua carreira de modelo começou relativamente tarde, aos 17 anos, quando foi eleita Miss Nevada Teen e ter ficado entre as 15 primeiras colocadas Miss Teen USA. Concurso de beleza que elege a adolescente mais bonita dos Estados Unidos. Três anos depois, em 1999, veio à estreia na televisão como Maya em Power Rangers Galáxia Perdida.
Porém a fama veio ao filmar “Não é outro Besteirol Americano” onde Cerina viveu Areola, uma estudante de intercâmbio que vivia nua servindo de luxúria para os Nerds que não conseguiam conquistar garotas americanas. Deu tão certo que suas curvas são lembradas até hoje, mais até do que o filme; Em 2002 a moça interpretou seu maior sucesso “Cabano do inferno” sua personagem tenta sobreviver a um vírus mortal e a barbárie que toma seus amigos que temem a morte. Cabana do inferno foi o filme de estreia de Eli Roth (diretor de “O Albergue”).
Porém sua interpretação mais elogiada foi na pérola terrorífica “A Espera do Mal” onde Cerina interpreta uma guarda florestal que investiga estranhas mortes de animais e pessoas; ela atuou em filmes como: “O Demônio da Montanha” de 2006; “Estripador de Las Vegas” de 2004; no premiado “Nosso Amor do passado” de 2005; “Sete Múmias” de 2006; “De volta a casa da Colina” de 2007 e “Amaldiçoada” de 2008 dentre tantos filmes.
A moça divide seu tempo entre pérolas B, filmes de terror e o cinema independente aclamado pela crítica como “Todos querem ser italianos” de 2007 “foi meu primeiro filme como protagonista. É um filme encantador e divertido sobre o amor, companheirismo e problemas de relacionamento ridículos, e é tudo sobre os italianos, que foi incrível para mim que sou italiana!” disse Cerina na época do lançamento do filme.
Cena de "Não é outro besteirol americano"
Cerina não é só um rostinho bonito, ela tem uma linha de livros publicados nos Estados Unidos. Sobre sua projeção de carreira ela comente: “Espero que melhore cada vez mais, que eu possa continuar a expandir minha linha de livros, espero continuar atuando, cada vez melhor e com papéis mais criativos em filmes melhores. Meu sonho é estar em um sit-com”.
A coisa mais louca que um fã já fez por ela foi entregar um bicho de pelúcia “Um cara me deu o seu bichinho de pelúcia que tinha desde os dois anos. Tentei não leva-lo, mas ele era insistente. Ele foi super estranho”. Já a coisa mais constrangedora que lhe aconteceu foi na quarta série. “Eu estava em um show de talentos com meu amigo. Fizemos tudo bonitinho, mas no final ambos tínhamos que fazer uma cambalhota e parar um do lado do outro. Bem o tempo de ensaio foi significativamente menor do que o da apresentação, na frente de 300 colegas, fizemos nossas piruetas e caímos um em cima do outro. Foi humilhante. Ficamos enroscados, minha cabeça bateu em seu joelho, sua cabeça no chão e seus pés no meu rosto. Para piorar a situação o menino por quem estava apaixonada estava sentado na primeira fila. Riram de mim pelo resto do ensino fundamental”.
  Um grande vício são os martinis com gelo “Eu bebo a cada segundo da minha vida e às vezes eu odeio isso. Eu preciso de mais espaço e tempo para fazer coisas que eu amo e é difícil para mim não estou funcionando”. Esta experiência a ajudou na construção da personagem de “A espera do mal”. Por outro lado Cerina cita sua honestidade e sua compaixão como suas maiores virtudes “Eu sei que sou uma pessoa amorosa. Eu me importo profundamente com tudo e todos. Eu sou muito sensível”.
Durante o colégio Cerina trabalhou na Wet Seal, porém a experiência servio apenas para conseguir roupas com desconto, ainda hoje seus amigos lhe pedem conselhos de moda, o que a surpreende: “Eu trabalhava na Wet Seal na escola, assim que eu conseguia todas minhas roupar braga-chiques com 30% de desconto. Foi ótimo. Mas agora, meu estilo pessoal é muito aleatório, assim como eu. Tenho 90 pares de jeans mas uso sempre o mesmo que é apertado e um pouco rasgado e uma camiseta brande De três dólares. Eu amo vestidos Betsey Johnson botas altas para paquerar”. Já o item mais precioso de seu guarda roupa é um robe marfim que era de sua avó.
Se alguém fosse escrever sobre sua vida o título seria “A Vida aleatória de uma aquariana”. Se ela pudesse ter algum super poder este seria voar e uma coisa que não pode faltar em sua geladeira é chocolate.
Sua primeira experiência com filmes de terror ocorreu aos nove anos de idade “Eu fui a uma festa de pijamas e os pais desta menina decidiram que nós já éramos grandes e alugaram os três filmes ‘Poltergeist’!” diz ela rindo da lembrança “na época eu usava aparelho nos dentes e fiquei com medo de que eles fossem me atacar”.
Sobre a nudez em seus filmes e como sua família se relaciona Cerina explica: “Eles não amam este aspecto do meu trabalho, mas como eu venho de uma gigante e amorosa família italiana ele perdoam e dizem ‘este pode ser um bom passo na carreira’”.
Um fato que poucos sabem é que Cerina adora futebol, ela acompanhou a ultima copa do mundo realizada na África do Sul; outra curiosidade é uma estrela com seu nome na frente do cinema “The Palms” em Las Vegas.


















Cerina Vincent Pole Dancing





Medidas:

Altura: 170 cm

Busto: 89 cm

Cintura: 61 cm

Quadril: 81 cm






Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...