Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

segunda-feira, 30 de julho de 2012

E o homem criou Deus


E Deus criou o homem... Ou teria sido o contrário? O homem criou Deus em uma tentativa de auto entendimento? O dito criador do céu e da terra é descrito como pai e pintado como um ser onipresente e onisciente que exige nossa devoção.

A religião possui um importante papel na manutenção de nossa sociedade e de alguma forma prega a manutenção da vida. O problema é quando a religião se torna o centro da vida e este ser mitológico chamado Deus passa a ser o único portador da felicidade.

Sempre que falarmos de sociedade temos que ter em mente um embate entre natureza e cultura: toda a criação humana é uma transmutação da natureza, imposta a maioria das pessoas que já nascem inseridas nesta cultura e ajudam a sustenta-la. Somos todos criadores e criaturas da cultura em que estamos inseridos. Mas o que isto tem a ver com Deus?

Deus é descrito como pai, então vamos olhar para o verdadeiro pai, quem nos cria, ou melhor, dizendo para os nossos pais. São eles que nos apresentam a sociedade, suas crenças e as normas da sociedade. Estas normas são atribuídas a algum poder divino para evitar contestações e humanizar as proibições comuns ao mundo humano porem inexistentes na natureza.

Nós acreditamos sermos superiores, únicos e onipotentes, a imagem de Deus favorece está crença. Se somos os únicos seres racionais e os únicos a habitar o universo significa que fomos escolhidos por Deus, assim precisamos deste ser mitológico para bancar nossa ilusão e disfarçar nossa impotência. Nas palavras de Freud “todas as doutrinas religiosas são falsas”, porém não erradas, o pai da psicanálise afirma que a religião é necessária para garantir uma ordem social.

A presença de Deus pode ser contestada, porém é impossível provar que ele existe, assim como é impossível provar que ele não existe, pois este é o mecanismo de funcionamento de uma ilusão, ele não precisa da realidade para confirma-lo A ilusão é uma função, ela alimenta a necessidade do homem acreditar em alguma coisa, revelações acerca da não existência de Deus são inúteis para os crentes, pois eles precisam da religião. Mas e os ateus? Estes acreditam na ciência e por mais que o pensamento cientifico seja possível de ser comprovado acreditar na ciência é um crença.

Então porque questionar Deus? Simples a ciência é imparcial e tem o dever de fazer perguntas e buscar esclarecimento. Outro ponto importante é denunciar os malefícios da fé a religião mal praticada impede o desenvolvimento da sexualidade, prega a discriminação contra o homossexualismo, evita questionamentos a angustia que nasce do embate entre o mundo natural e o humano e ainda transforma os desejos em pecado.



“O ultimo cristão morreu na cruz” (Nietzsche). 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...