Oito Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

TOP 10 Mestres do Terror


Outubro é o mês do Halloween e nada combina mais com a data do que filmes de Terror, para ajuda-los a escolher o que assistir fiz um TOP 10 com os melhores diretores dedicados ao Terror. Lembrando que toda lista gera polêmicas então com certeza um ou outro nome ficará faltando. Mesmo assim estes caras fizeram filmes muito melhores do que 90% dos títulos lançados atualmente.

Os nomes dos diretores estão listados em ordem alfabética, ressaltando que são diretores que tenham a maior parte de sua carreira dedicada ao terror, grandes diretores que tenham feito um ou dois filmes não foram citados, como Stanley Kubrick diretor do clássico “O iluminado” que realizou apenas este filme do gênero.
 

Dario Argento
Também conhecido como “Maestro” Argento nasceu em Roma, no ano de 1940, o diretor começou sua carreira nos anos 70 e ainda é uma dos principais nomes do terror. É impossível assistir um de seus filmes sem saber que está vendo uma obra de Argento. Com origem no gênero policial Argento seguia a escola de Hitchcock antes de migrar para o terror onde a atmosfera onírica e violência muito bem empregada foram aumentando gradativamente culminando em filmes aparentemente indecifráveis com várias referências psicanalíticas.
Assista: “Prelúdio Para Matar”; “Suspira”; “Inferno”; “A Mãe das Lágrimas”; “Phenomena” e “O Jogador Misterioso”.
George A. Romero
Romero é mais conhecido por seus filmes de zumbis, o que não deixa de ser injusto, pois sua obra é muito mais ampla. Nascido em Nova Iorque, no ano de 1940, Romero mudou os rumos do cinema de terror ao dirigir “A Noite dos Mortos Vivos” em 1968 ao unir terror com críticas sociais, o ápice de suas críticas vieram em “O Despertar dos Mortos” de 1978 ao encher um shopping center com zumbis. Na próxima vez que você estiver dentro do metrô lotado olhe em volta, veja todas as pessoas sem nenhuma expressão andando todas nos mesmo ritmo e lembre-se dos zumbis de Romero. Lógico que estamos falando de um cineasta de terror então não faltam mortes violentas, pessoas devoradas e muito sangue.
Assista: “A Noite dos Mortos Vivos”; “O Despertar dos Mortos”; “Creepshow – Show de Horrores”; “A Metade Negra” e “Terra dos Mortos”.
 
John Carpenter
Chegou a vez do pai de Michael Mayers, Nascido em Nova Iorque, no ano de 1948, Carpenter é um faz tudo em seus filmes Carpenter. Ele cria o argumento, escreve o roteiro, dirige, produz, compõe a trilha sonora e só não atua porque é difícil segurar a câmera e atuar ao mesmo tempo. Embora tenha feito alguns filmes antes de Halloween foi este filme que o alçou ao primeiro escalão do terror, Carpenter é acusado de ser um diretor de altos e baixos, prefiro pensar que ele é um diretor com alguns filmes melhores do que outros e quando Carpenter acerta seus filmes nos deixam sem dormir por alguns dias. Este é um diretor que sabe explorar nossos medos como poucos, suas explicações são vagas, sabendo que nossa imaginação é a principal fonte de terror.
Assista: “Halloween”; “O Enigma de Outro Mundo”; “A Bruma Assassina”; “Christine – O Carro Assassino”; “Eles Vivem” e “A Beira da Loucura”.

José Mojica Marins
Chegou à vez do nosso “Zé do Caixão”, personagem eterno de Mojica que explora o “outro lado das pessoas” pregando que a carne é mais poderosa do que qualquer moralidade e colocando Deus como um fruto da nossa superstição. Mojica nasceu em São Paulo no ano de 1936, apaixonado pelo cinema Mojica cresceu assistindo filmes e iniciou sua carreira em 1945. Perseguido pela censura (política e religiosa) ele sofreu muito para realizar alguns de seus filmes, levando 42 anos para terminar sua trilogia do Zé do Caixão. Atualmente Mojica é um ícone da cultura Pop brasileira e apresenta “O Estranho Mundo de Zé do Caixão” no Canal Brasil.
 Assista: “À Meia Noite Levarei tua Alma”; “Esta Noite Encarnarei em teu Cadáver”; “Encarnação do Demônio”; “Inferno Carnal” e “O Estranho Mundo de Zé do Caixão”.
Lamberto Bava
Este italiano nasceu em Roma, no ano de 1944, filho de outro ícone do terror Mario Bava, Lamberto iniciou sua carreira na década de 70, mas foi só em 1985 que ele ficou mundialmente famoso ao escrever o roteiro e dirigir “Demons – Os Filhos das Trevas” com produção de Dario Argento Lamberto encheu um cinema de demônios durante a exibição de um filme sobre demônios, em sua sequencia (ainda melhor) demônios surgem em um prédio de segurança máxima é infestado por demônios durante a exibição de outro filme sobre demônios. Sim meta linguagem no cinema de terror muito antes da série “Pânico”. Seus filmes mesclam o suspense e o absurdo com maestria.
Assista: “Demons – Os Filhos das Trevas”; “Denons 2 – Eles Voltaram” e “Demons 3 – O Ogro”.
 

Roger Corman
Eis um nome que merece toda nossa reverência Corman é conhecido como o rei do trash, porém ele teve uma ótima fase gótica e vive fazendo pontas em outros filmes, uma das mais divertidas é sua participação como diretor de Batman em “Looney Toones de Volta a Ação”. Nascido em Detroit, no ano de 1926 Corman fez alguns filmes de monstros nos anos cinquenta, passando para o terror gótico – filmes ambientados em castelos assombrados, com passagens secretas e muitas teias de aranhas nos anos 70, sempre ao lado de Vicent Price, ele ainda dirigiu uma comédia de humor negro “O Corvo” (com Price, Boris Carloff e Jackson Nicholson) e sua própria versão de “Frankenstein”. Atualmente Corman está aposentado como diretor e continua produzindo seus filmes tais como “Piranhaconda” ou “Sharktopus”. Uma curiosidade foi Corman que revelou James Cameron e Francis Ford Copolla. Está bom ou quer mais?
Assista: “A Loja dos Horrores”; “A Mansão do Terror”; “O Castelo Assombrado”; “O Corvo” e “Frankenstein – O Monstro das Trevas”.
 
Stuart Gordon
Gordon foi um dos nomes mais populares dos anos 80, hoje em dia ele ocupa o cargo de cult, além de diretor ele também é roteirista e produtor. Nascido em Chicago, no ano de 1986 Gordo iniciou sua carreira com um clássico do terror “Re-Animator”, desde então Gordon vem filmando as obras de H. P. Lovecraft. O cara também tem um pé na ficção científica como nos mostra em seus filmes “Robo Jox” e “Piratas do Espaço”. Convidado para participar da tele série “Mestres do Terror” Gordon realizou um dos melhores exemplares da série “Pesadelos na Casa da Bruxa”.
Assista: “Re-Animator”; “Do Além”; “Dolls”; “Herança Maldita”; “O Poço e o Pêndulo”; “Dagon” e “Pesadelos na Casa da Bruxa”.
Takashi Miike
Chegou à vez do japonês da turma, Miike se auto intitula o diretor do amor, pois segundo ele só sendo muito amável com seus atores ele consegue criar cenas de tortura e sanguinolência. Para ter uma ideia seu episódio de “Mestres do Terror” foi proibido de ser exibido na televisão. Miike é um cineasta versátil, passeando por todos os gêneros conhecidos. Ele consegue filmar fetos despedaçados e filmes infantis com a mesma dedicação. Nascido em Osaka, no ano de 1960, ele estreou em 1991 e desde então vem filmado pelo menos um filme por ano.
Assista: “Audiction”; “Visitor Q”; “Ishii O Assassino”; “Ligação Perdida” (o japonês) e “Marcas do Terror”.
Tobe Hooper
Hooper nasceu no Texas, no ano de 1943, ele era um professor de uma universidade do curso de cinema quando escreveu um roteiro e com ajuda de seus alunos filmou uma pequena pérola do terror dos anos 70. O nome do filme? “O Massacre da Serra Elétrica”. Desde então Hooper dedicou sua carreira exclusivamente ao gênero terrorífico. Hooper tem pelo menos dois sucessos em sua filmografia “O Massacre da Serra Elétrica” e “Poltergeist – O Fenômeno”. Hooper chegou a ser um dos principais nomes do cinema americano até filmar “Força Sinistra” o filme foi um fracasso nas bilheterias e a produtora faliu. Outras de suas marcas foi ter sido o diretor que mais vezes trabalhou com Robert “Freddy Krueger” Englund. Antes que eu me esqueça Hooper também dirigiu o cult “Pague para entrar, Reze para saír”.
Assista: “O Massacre da Serra Elétrica”; “Pague para Entrar, Rze para Sair”; “Força Sinistra”; “Mangler o Grito de Terror” e “A Dança dos Mortos”.
Wes Craven
O “pai” de Freddy Krueger nasceu em Ohio, no ano de 1939 e tornou-se popular na década de 80 ao roteirizar e dirigir “A Hora do Pesadelo”, porém sua carreira começou ainda nos anos 70 com filmes tensos, violentos e de baixo orçamento.  Este é outro diretor que gosta de inserir críticas sociais em seus filmes é o caso de “As Criaturas atrás das paredes” onde um casal rico usa da especulação imobiliária para oprimir uma comunidade carente ou “A Hora do Pesadelo” onde os excessos dos anos 80 iriam afetar os filhos desta geração (no caso nós). Os anos 90 começaram difíceis para Craven que ameaçou aposentar-se após o péssimo “O Vampiro no Brooklyn”. Wes reinventou-se com a série “Pânico” satirizando e homenageando os filmes de terror.
Assista: “Aniversário Macabro”; “A Hora do Pesadelo”; “Quadrilha de Sádicos”; “O Novo Pesadelo – O Retorno de Freddy Krueger” e “Pânico”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Os Deuses Mortos" Oito Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...