Oito Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quarta-feira, 27 de março de 2013

TOP 10 Ateus Famosos


O objetivo deste TOP 10 é quebrar preconceitos: existe um estereótipo de que uma pessoa que não acredita em deus não pode ser boa ou que a bondade só pode vir da religião. Com este tópico venho demonstrar que religião, decência, ética e respeito ao próximo não dependem da religião. Outro objetivo é revelar que algumas das pessoas que você admira não acreditam em deus e mesmo assim você sempre os considerou um exemplo e não existe nenhum motivo para mudar de ideia sobre elas apenas pela escolha religiosa.

Como sempre a lista vem em ordem alfabética:
 
Alinne Moraes
Esta modelo, atriz e diva nunca teve medo de esconder suas aspirações ateístas, felizmente o preconceito nunca afetou sua carreira. Nunca faltou coragem para Aline que vem lutando para provar seu talento e calar os críticos que torcem o nariz para suas atuações afirmando que Aline é apenas um rosto bonito. Em um claro manifesto ateísta a moça afirmou não precisar de deus, basta acreditar em si mesma para ter uma boa vida.
 
 
Arnaldo Jabor
Cineasta, escritor, técnico de som, crítico de teatro e um dos melhores comentaristas políticos de nossa época também é um ateu assumido, honestidade e talento andam juntos. Jabor fez parte da juventude comunista, em seu livro “Pornopolítica” Jabor conta como suas crenças eram vazias. Ao amadurecer Arnaldo revelou outra faceta, a do poeta da vida, nosso faz tudo prova que podemos apreciar a beleza do mundo sem precisarmos de um ser divino e tampouco deus é uma fonte de inspiração.
 
 

Brad Pitt
Um dos atores mais talentosos de sua geração Pitt teve que ralar para provar que não é apenas um rostinho bonito, foi um longo caminho até conquistar o óscar de melhor ator coadjuvante em “Os 12 Macacos” de 1996 além de talentoso e de ser um “cara legal” o ator é filantropo, auxilia sua esposa Angelina Jolie a construir escolas para a UNICEF, a minimizar os efeitos da fome e da guerra, adotou três filhos e sabe que não precisa da recompensa de um paraíso para praticar o bem e auxiliar os necessitados.
 
 
Caetano Veloso
Um dos principais nomes da musica popular brasileira, compositor respeitado mundialmente, militante ativo contra a ditadura, que mantem-se atento a política, sem deixar que usem seu nome. Caetano nasceu na Bahia, dita de “todos os santos”, e mesmo assim mantem-se cético quanto a deus. Caetano foi uma das principais vozes na luta pela liberdade, apoiou Lula e depois o criticou, sendo odiado por isso, Caetano sempre foi controverso e está acostumado a ser criticado por suas ideias inovadoras, como a invenção de tropicalismo ao trazer guitarras elétricas para a MPB em uma época em que a guitarra era “um símbolo do imperialismo americano” Caetano só queria fazer música. Em 2011 Caetano declarou não acreditar em deus no “Domingão do Faustão”, sendo agredido via twitter por “fãs” preconceituosos.
 
 
Fernando Henrique Cardoso
Pouco menos de 50% dos eleitores americanos afirmam que nunca votariam em um ateu para presidente, pelo menos nesse ponto estamos mais evoluídos FHC  nunca escondeu sua não crença em um ser sobrenatural, nunca precisou, como ministro Fernando Henrique salvou o Brasil da inflação criando o plano Real, como presidente colocou o país nos trilhos e deixou engatilhado os programas sociais do nosso atual governo. FHC é líder do clube dos ex-presidentes democráticos de Madrid; membro do grupo “The Elders”, convidado por Nelson Mandela,  – grupo de ex-presidentes, fundado por Mandela, que visa discutir e solucionar problemas mundiais; FHC é porta voz da luta pela descriminalização das drogas.
 
 
John Lennon
Músico, pacifista, sonhador, ex-Beatle e ateu Lennon chocou o mundo nos anos 60  quando declarou “somos mais populares do que Jesus Cristo” mostrando seu pouco caso com a religião, em 1971 Lennon escreveu Imagine, canção que tornou-se um hino pela paz onde o compositor  descreve sua versão de um mundo ideal: “imagine que não exista nenhum paraíso é fácil se você tentar, nenhum inferno abaixo de nós. Acima de nós apenas um céu” e o golpe de misericórdia “imagine que não existe nenhum país ... nenhum motivo para matar ou morrer e nenhuma religião também”. Lennon lista alguns elementos que incentivam a violência e a religião está entre eles.
 
 
José Saramago
O primeiro escritor de língua portuguesa a receber o Nobel de literatura, autor de “ensaio sobre a cegueira”, intelectual e ateu assumido Saramago sofreu fortes críticas da igreja Católica, devido ao livre exercício da liberdade de expressão e da liberdade religiosa que este notório escritor sempre fez em seus livros – Saramago chamou a bíblia de “Um Manual dos maus costumes” e “Um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana” e afirmou que o valor bíblia é apenas literário.
 
 
 
 
Monteiro Lobato
Pois é o principal escritor infantil da nossa pátria foi um ateu, isto em uma época muito mais difícil de assumir-se como tal. Em suas obras Lobato combatia o preconceito, pregava a igualdade e transcreveu um sonho socialista em “O Sítio do Pica-Pau Amarelo” onde todos são iguais, apenas os animais possuem títulos de nobreza e a imaginação infantil dita que não existem limites para nossas realizações. Há anos que “O Sítio...” vem sendo encenado e reencenado sem “corromper” os filhos dos cristãos. 
 
 
Richard Dawkins
Nenhuma lista com ateus célebres estaria completa sem este britânico, natural do Quênia, Dawkins é evolucionista, zoólogo, etólogo e escritor – autor de “O Gene Egoísta”, livro que modificou o pensamento sobre genética, criador do termo “memes” e autor de “Deus, um delírio” livro que tem a intenção de converter religiosos por osmose ao ateísmo e provar que acreditar em deus pode ser inútil e perigoso. Dawkins vem dedicando sua vida a combater o preconceito contra os ateus e incita-los a se revelar e exigir seus direitos.
 
 
Steve Jobs
O criador da Apple foi um gênio, um inovador que modificou o século XXI e ainda encontrou tempo para criar a Pixar e um ícone cultural. Muitos admiravam Jobs por seu conhecimento em informática, muitos o admiravam por seu empreendedorismo, já outros preferiam o seu tino para os negócios. O que alguns de seus admiradores não sabiam é que Jobs não acreditava em deus, aliás, deus nunca fez falta na vida de Steve que ainda criou o iMac , iPhone e depois o iTune.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Os Deuses Mortos" Oito Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...