Oito Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

sábado, 12 de outubro de 2013

Por dentro da Ku Klux Klan


A maioria dos leitores deste blog deve conhecer a Klan ou KKK através de menções culturais americanas ou aparições em filme, porém nosso conhecimento não se aprofunda no horror e no nojo que seus membros despertam. O objetivo deste poste é informar sobre este grupo odioso e levantar um alerta para nossa sociedade. Continue lendo que vocês vão entender.

Conhecidos como KKK a Klan é uma organização ultranacionalista nascida em tempos ermos nos estados do sul americanos, os mesmos que defendiam a escravidão, a Klan prega a purificação raça americana, a purificação caucasiana e defende o protestantismo radical.

A Ku Klux Klan nasceu no Tennessee, EUA, em 1865, fundada pelo general Nathan Bedford, após a derrota do sul na guerra civil americana, seu objetivo era impedir a integração social dos afrodescendentes recém-libertos. Em 1872 a organização foi considerada uma entidade terrorista e banida dos EUA. Desde então a Klan se subdividiu e vem agindo clandestinamente.

A origem do nome possui várias versões a mais aceita seria que Ku Klux viria da palavra grega Kuklos que significa “círculo” ou “anel” enquanto Klan significa clã, as reuniões do Klan ocorreriam em círculos outra versão – KKK seria uma onomatopeia referindo-se ao som de uma bala sendo engatilhada no rifle. Esta segunda versão não me convence.

A Klan permaneceu clandestina e regional até a década de 1950 quando os afrodescendentes passaram a ter direitos civis básicos como poderem usar os mesmos banheiros que os brancos ou poderem beber água do mesmo bebedouro. Os Klanistas buscaram auxílio no movimento nacionalista americano e na perseguição dos comunistas que começava a surgir atingindo alguns milhares de seguidores.

A Klan promove crimes raciais espancando e enforcando afrodescendentes, latinos, feministas e todos aqueles que não compartilham de sua ideologia política e religiosa. Atualmente a Klan está decadente e possui cerca de três mil membros todos sitiados no sul do país.

Antes de sua decadência a Klan chegou a ter importantes defensores o primeiro épico do cinema “O Nascimento de uma Nação” de 1915 narra os precedentes e as consequências da guerra civil e o nascimento da Ku Klux Kaln retratada como única entidade capaz de transformar os EUA em uma nação.

O filme é narrado pelo ponto de vista de duas famílias os Stonemans do norte e os Camerons do sul, seus escravos são retratados com os piores estereótipos possíveis e a medida em que o país é destruído pela guerra os escravos e os abolicionistas são apresentados como principais responsáveis, como uma força destrutiva que ameaça o lar americano.
O Nascimento de uma Nação (1915)

Na segunda metade os membros fundadores da Klan são apresentados como heróis e os únicos capazes de salvarem o país. “O Nascimento de uma Nação” foi baseado na peça “Na Historical Romance of the Ku Klux Klan” escrita pelo racista Thomas Dixon.

Outro ponto importante para demonstrar o poderio que a Ku klus Klan já teve: três presidentes americanos como membros do grupo, são eles o democrata (o hoje partido de Barak Obama) Woodrow Wilson (1913 – 1921) autor do livro “A História dos Americanos” onde chama a KKK de “Venerável Império do Sul”; o Republicano Warren Harding (1921 – 1923) que filiou-se a Klan em 1923, em uma cerimônia realizada na casa Branca e por fim o democrata Harry Truman (1945 – 1953) havia sido levado para a KKK ainda jovem e foi eleito presidente já integrando o grupo terrorista.

 

Os símbolos da KKK

 

O Ku klux Klan possui vários símbolos que contam sua história e refletem sua ideologia, vamos a seguir entender os principais:

O emblema da KKK é um círculo vermelho e branco, uma referência ao nome do grupo, a cruz branca é referente aos valores cristãos do grupo, sobre a cruz existe um losango branco com uma “gota” de sangue simbolizando o sangue derramado em nome da raça ariana. O número 6 faz referência ao número dos fundadores iniciais do grupo terrorista.

O uniforme é constituído por uma túnica e um capuz branco baseia-se na ordem católica espanhola “Devotos de Santíssimo cisto das Injúrias”, uma ordem que promove penitências públicas para glorificar a paixão e ressureição de cristo, os espanhóis não tem nenhuma relação com os membros da KKK, exceto sua fé.

A KKK tem como preceito básico a influencia do protestantismo radical, porém alguns historiadores preferem a versão de que a roupa faz referência a fantasmas dos espíritos dos soldados sulistas mortos durante a guerra.

O ritual de iniciação da KKK passa pela leitura de um trecho do novo testamento da bíblia, mais especificamente Romanos, capítulo 12 “rogo-vos, irmãos, que apresenta o nosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a deus, que é o vosso culto racional”. Os candidatos não podem ser católicos e nem judeus.

Um dos mais conhecidos símbolos da KKK é a cruz em chamas temos algumas teorias para ela a principal seria que o protestantismo se opõe a símbolos e imagens, a queima da cruz seria uma amostra de superioridade. Porém o principal motivo é colocar medo nos “seus inimigos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Os Deuses Mortos" Oito Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...