Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Retrospectiva 2013

O número 13 costuma ser associado ao azar, porém 2013 foi ano de mudanças e revelações. Ficamos conhecendo melhor aspectos da nossa sociedade, vivemos momentos políticos importantes, decisões únicas. Estamos apenas no começo.
Dentre muitos momentos importantes de 2013 o maior deles foram as manifestações. Após abusos de poder e desperdício (para não dizer lavagem) de dinheiro com a copa do mundo. O povo foi às ruas, confrontou o autoritarismo do Estado e roubou a cena da abertura da Copa das Confederações.
Formada inicialmente por um público culto os manifestantes vaiaram a presidenta Dilma, foram bombardeados pela polícia, invadiram as ruas das principais cidades do país, tomaram o palácio da Alvorada. Os pedidos eram muitos, somente alguns foram atendidos. Porém a mensagem foi dada.
Dentre as reinvindicações estavam o inconformismo com o descaso político. Pela primeira vez partidos de bandeiras populistas viram o povo ir
as ruas sem seu envolvimento direto. Quando se viu acuado o Partido dos Trabalhadores enviou militantes para tentar roubar a cena, a resposta não poderia ser mais bela sob gritos de “aproveitadores” os militantes viram suas bandeiras serem queimadas pelo povo.
E pensar que tudo teve início por causa de R$ 0.20 mais especificamente pelo aumento do já abusivo preço das passagens de ônibus e metrôs de São Paulo. Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, e Geraldo Alckmin, governador, foram a público reduzindo o preço das passagens.
Ainda no âmbito da política tivemos outro levante, dessa vez no universo erudito/artístico nomes como Danilo Gentili, Roger (Ultrage), Lobã e, Luiz Felipe Pondé se aliam a Luciano Huck, Rodrigo Constantino Reinaldo Azevedo e Olavo de carvalo em suas críticas politicas contra o PT.
No mesmo ano pudemos ver a face malévola, preconceituosa e perigosa da religião. O Pastor Feliciano, conhecido por seus discursos de ódio e preconceito, foi agraciado com o ministério dos direitos humanos. Aquele que sempre perseguiu as minorias passou a representa-las.
Feliciano carrega a bandeira de seu partido, por detrás da proteção da família o PSC se posiciona contra homossexualidade, casais divorciados, mães solteiras e todo aquele que não compartilhar de sua fé perseguindo e culpando. A cura gay já é divulgada em algumas igrejas evangélicas.
2013 também foi o ano em que o pastor Marcos Pereira, líder da assembleia de deus, foi preso acusado por estupro, incluindo de uma menor. 2013 também marcou o relançamento de “Deus, Um delírio” de Richard Dawkins pela Companhia das Letras.
Não poderia encerrar esta retrospectiva política sem falar do julgamento do mensalão, nunca antes na história desse país políticos foram presos e nunca antes criminosos condenados foram tão ridículos. Dirceu, Genoino e companhia haviam sido condenados, num primeiro momento eles tiveram o direito de ter uma de suas penas reavaliada. Notórios petistas, como Chico Buarque, comemoraram a justiça. Pessoas comuns ficaram estarrecidas e viram suas esperanças minguarem.
O julgamento fora precedido da mídia, a avaliação do embargo, que até então livraria Dirceu e os demais, a justiça fora ignorado. Artistas, jornalistas e formadores de opinião indignados cobraram novamente o Supremo, que em resposta, fez valer a lei e o resultado foi a prisão de políticos, que tentaram se dizer presos políticos.  Patéticos.
Tentativa patética de Genonio de se passar por preso político
No mundo das artes tivemos a consolidação da comédia Stand up, Rafinha Bastos conseguiu retornar a TV, primeiro em “A Vida de Rafinha Bastos” pelo FX e depois no péssimo A Liga da Band. De qualquer forma é a volta de um talento injustiçado pelo odioso pensamento do politicamente correto.
O Canal Comedy Central estreou no Brasil e tenta formular atrações nacionais, nenhuma delas é muito boa, porém os comediantes vem do Stand Up. Outro nicho tomado pelos talentosos humoristas foi o nosso cinema, cada vez mais tomado pelas comédias românticas – provavelmente o gênero mais imbecil e desprezível de cinema. O que não impede seu talento de brilhar.
Elenco do "Agora é Tarde"
maior representante do humor em 2013
O grupo porta dos fundos brilhou mais do que qualquer outro a internet permite o humor sem rédeas, como deve ser “nada é sagrado” satirizando nomes feios, marcas de sanduiche e até programas televisivos. Rendeu até um livro.
Porém o rei da comédia segue sendo Danilo Gentili, cada ano que passa Danilo está mais maduro, seu humor continua anárquico, porém suas críticas e posicionamentos ficam contundentes. Dono de enorme talento e apresentador do melhor programa da televisão dos dias de hoje Danilo é dono de ideias justas e sempre bem colocadas.
Ainda no mundo do entretenimento tivemos o retorno do “Homem de Aço” aos cinemas; Robert Downey Jr. Viveu novamente o Homem de Ferro; os contos de fadas foram sistematicamente destruídos em filmes médio-fracos. Já o mundo do terror estremeceu com “Invocação do Mal” em uma história supostamente real sobre investigadores paranormais e a visão de Spielberg sobre o presidente Lincoln chegou aos cinemas nacionais. 
"O Homem de aço" no ano em que Superman comemora 75 anos
O lado negativo dos movimentos artísticos fica para a tentativa de censura promovida pelo grupo “Procure Saber” encabeçado por Roberto Carlos, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque e outros combatentes da censura que tentaram censurar bibliografias.
O sensacionalismo barato e a baixaria voltaram com força total pela tela da Rede Record com os programas “Balanço Geral” e “Cidade Alerta” dois lixos dedicados a explorar o sofrimento humano para a diversão do povão. Em um exemplo de péssimo jornalismo Marcelo Resende apresentou a morte dos policiais militares, assassinados por seu filho Marcelinho, como sendo obra de uma facção criminosa, em êxtase o jornalista aconselhou seus espectadores a não saírem de casa, pois haveria uma chuva de sangue. Até hoje existe gente por ai que duvida que Marcelinho tenha matado seus pais, tudo e
Balanço Geral: Sensacionalismo barato
 e exploração da miséria humana
m pró do jornalismo lixo.
Geraldo vai mais longe ele explora ao estremo almas sofredoras e colhe os frutos de ser “humanitário”, o apresentador revela a lógica torta do politicamente correto:  miséria alheia, violência e sensacionalismo realizado em horário onde crianças assistem televisão pode já críticas políticas, humor e sexualidade (em qualquer horário) são proibidas.
O esporte foi marcado por surpresas e decepções, o grande evento do ano a Copa das Confederações foi ofuscada pelas manifestações contra os políticos, contra a CBF e contra a FIFA. Dentro dos campos o movimento “Bom Senso Futebol Clube” exigiu condições humanas para atletas de todas as categorias, manifestações inéditas devolveram o poder do futebol a quem realmente o retém. Os jogadores.
Imagens do Bom Senso FC
 Dentro de campo o ano foi dos mineiros, Atlético e Cruzeiro surpreenderam e sagraram-se campeões e tiveram um ano festivo. Principalmente dos cruzeirenses campeões brasileiros e satisfeitos ao verem seu rival, o galo mineiro, ser assado pelo modesto Raja Casablanca do Marrocos protagonizando o mico do ano e mostrando mais uma vez, para quem tem dúvidas, Ronaldinho Gaúcho como a grande fraude do futebol brasileiro, Diego Tardelli e Jo como jogadores normais e Fernandinho, um atleta mediano que sabe correr e só.
Corinthians, São Paulo e os cariocas deixaram muito a desejar, o Corinthians fez o que deve ter sido a maior burrada de sua história – não renovou com seu técnico mais vitorioso Tite; o Palmeiras retornou a série A; Muricy Ramalho volta ao São Paulo para provar que time grande não cai enquanto o Palmeiras retorna a Série A, o seu lugar de direito.
Fluminense - Representante
 máximo da impunidade em 2013
No Rio de janeiro os torcedores do Flamengo terão um fim de ano maravilho seu time foi campeão da Copa do Brasil enquanto Vasco e Fluminense foram rebaixados para a série B – este ultimo conseguiu a façanha de ser o segundo time na história a ser rebaixado um ano após ser campeão. O outro foi o Manchester City.  Ou pelo menos seria.

Depois que dois times cariocas caíram para a série B o tribunal carioca da CBF virou a mesa e rebaixou a pobre portuguesa impedindo que o rico Fluminense caísse para a série B.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...