VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

terça-feira, 19 de abril de 2016

Jean Wyllys tem que ser caçado!

Domingo, durante a votação do impeachment de Dilma, o deputado Jair Bolsonaro acenava para seus colegas congressistas e populares que assistiam a votação quando Jean Wyllys, desrespeitando o direito democrático (o mesmo que o deputado do PSOL defendeu em seu voto) e cuspiu no rosto de Bolsonaro.
A atitude é suficiente para cassação do mandato do psolista por quebra do decoro parlamentar. Decoro significa decência; um comportamento recatado; acatamento das normas morais; dignidade; honradez e pudor.
Não é de hoje que Wyllys e Bolsonaro são rivais políticos, os dois costumam se envolver em debates acalorados, é assim que os adultos resolvem suas pendengas. Pessoas adequadas a uma moral vigente devem se comportar dentro da ética aristotélica, o limite do outro sou eu – só posso ir até onde está o outro, reconhecendo esse outro posso (e devo) ampliar os meus limites.
O que é isso? Dentro do respeito imposto pela cultura posso fazer o que quiser, dentro do respeito ao outro. Esse respeito não é sinônimo de concordância, é sinônimo de limite. Adultos devem resolver problemas como adultos, quem cospe no rosto de um desafeto não está agindo como adulto, não domina os preceitos da ética e não possui decoro.
O que diz o regimento interno da câmara: “o decoro parlamentar serve para extirpar a maçã podre do parlamento, que compromete a imagem e abala a segurança e estabilidade das instituições” e continua “(...) O poder de legislar seria de pouca valia se não houvesse o poder de punir os membros por quebra de decoro” e define o decoro parlamentar como “No fundo falta de decoro parlamentar é a falta decência no comportamento pessoal, capaz de desmerecer a Casa dos Representantes e falta de respeito à dignidade do Poder Legislativo” em suma uma lei puramente ética.
Em seu Facebook Jean Wyllys se defendeu: “ Depois de anunciar meu voto NÃO ao golpe de estado de Cunha, Temer e a oposição de direita, o deputado fascista, viúva da ditadura me insultou, gritando ‘veado’, ‘queima-rosca’, ‘boiola’ e outras ofensas homofóbicas e tentou agarrar violentamente meu braço na saída. Eu reagi cuspindo no fascista”.
A cusparada foi filmada e mostra outra coisa, Bolsonaro estava com os dois braços erguidos acenando, enquanto Wyllys abre caminho por entre parlamentares e a uma distância de três pessoas cospe no deputado Bolsonaro. Veja o vídeo aqui
Sobre a cusparada Bolsonaro falou: “Um cara completamente desequilibrado, perdeu a noção, perdeu a votação! Diz que é oposição a Dilma e vota não ao impeachment. Agora essa cusparada é preconceito, é ódio, eu não sei o que vou fazer”. E ironiza “queria entender o que é esse amor e ódio por mim”. 
Por esses motivos o Blog “Os Deuses Mortos” defende a cassação do mandato de Jean Wyllys por decoro parlamentar, sua atitude é incompatível com seu cargo.

Clique AQUI para assinar a petição 

O blog está aberto para qualquer um dos lados se manifestar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Os Deuses Mortos" Oito Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...