VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Homem de Aço 2 é Confirmado

Para a alegria dos fãs da DC Geoff Johns, o responsável pelo fim dos novos 52, está encarregado da continuação do Homem de Aço. Não, ele não é o diretor, mas sim um consultor, que será encarregado de analisar todos os filmes da editora, manter a coerência e a fidelidade das personagens. Sua linha é um pouco menos sinistra que a anterior. Basta comparar as publicações do kryptoniano nos novos 52 e atuais.
Geoff nem bem assumiu e já afirmou querer devolver a esperança e otimismo aos filmes da DC e que herói melhor para essa missão que o Superman? O azulão sempre foi um símbolo do que há de melhor no humano e uma esperança de podermos melhorar. Mais do que isso, se até uns dois anos atrás o Batman representava os anos 2000 o Superman representa o desejo das pessoas em um futuro melhor e um presente menos sínico.
Considero Homem de Aço de 2013 um ótimo filme, um dos melhores filmes de heróis de sua década, mas tenho que concordar que aquele não é exatamente o Superman ou melhor é menos fiel que Superman - O Filme de 1979 indiscutivelmente a melhor adaptação de um herói para os cinemas de todos os tempos.
Geoff Johns, presidente da DC entertainment, declarou diversas vezes que cresceu lendo a DC e que essa não é a DC que ele conhece. Sua missão auto imposta é devolver os valores da editora como: esperança, otimismo e a integração das personagens. Quem tem mais de 12 anos de idade lembra-se que a equipe de referência dos super-heróis sempre foi a Liga da Justiça, a Marvel se destacava com poucos heróis solos. Está na hora de virar o jogo e colocar as coisas no lugar.
A grande pergunta é como? Relembrando as melhores histórias do Superman encontramos seu lado humano em conflito, vamos lá:
Em Supergril de 2004 Kal-El descobre que não é o ultimo descendente de Krypto, sua prime Kara-El chegou a Terra em um foguete, imediatamente ele escancara sua vida para ela.
Na história Batman e Mulher Maravilha ficam muito preocupados, pois nunca viram o amigo se expor tanto assim. Durante o texto Clark vai se questionando sobre a maneira como acolheu a prima sem questionar e como ela o torna vulnerável. Não estou dizendo para trazerem a Supergril, mas apenas mostrando o lado humano do herói.
Outra excelente história é Para o Homem que Tem Tudo... escrita por Alan Moore aqui é aniversário do Superman: Batman, Robin e Mulher Maravilha encontram seu amigo paralisado com uma planta no peito.
Essa planta  provoca ilusões, Kal-El se vê em Krypton casado e com dois filhos, seu pai é um decadente cientista, afastado da comunidade após prever erroneamente a explosão do planeta, Superman não é super e nem se destaca, é apenas mais um e ele adora. Exceto por uma desconfiança de que tudo pode sumir.
Moore, como o gênio que é, saca que Superman tem tudo, menos o que mais deseja ser uma pessoa normal, possuir família, poder deitar a noite sem a responsabilidade de salvar o mundo ou ter que se esconder. Em outras palavras ser humano.
Outra saga que não pode ser deixada de lado é a saga Solo de 2011 depois de ser esbofeteado por uma mulher acusando-o de não ter salvo seu marido que morreu de câncer, Superman decide percorrer o país a pé.
Em princípio ele se acusa, se conhecesse o homem ele poderia ter destruído as células cancerosas com ajuda de seu visão de raio x e visão de calor. Preocupado com quantas pessoas ele estaria deixando de lado por estar sempre voando o maior herói de todos os tempos decide andar, conhecer os moradores dos diversos estados, aproximar-se deles.
Esses três exemplos mostram um Superman conflituosos entre ser humano e ocupar seu lugar como herói. Em todos eles Clark não perde sua essência, segue sendo altruísta e justo, ao tempo que expõe seu único ponto fraco, que também é seu maior poder: sua humanidade.
Mais duas sagas devem ser incluídas Superman Grandes Astros (2005-2008) e Homem de Aço (1986), a primeira é uma linha paralela onde o herói descobre que vai morrer, a segunda tem sua origem recontada. Em ambas vemos o Superman em toda sua vocação para o bem - na primeira ele aconselha uma garota a não cometer suicídio; na segunda ele conversa com uma garota sobre a altura do som do rádio.
Nos dois casos vemos um ser poderoso, que para além das grandes ameaças preocupa-se com a vida de cada um e ainda pensa sobre cidadania. O mais humano dos super-heróis não é humano, não de nascimento, mas possui uma grande empatia e apreço pelo homem comum.
Esses  temas foram abordados em Superman - O Filme e Superman O Retorno de Richard Dooner, com a devida modernização e doses de ação é possível fazer jus ao Homem de Aço como maior herói de todos os tempos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Os Deuses Mortos" Oito Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...