Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

quarta-feira, 5 de julho de 2017

O Mangá da Sailor V


Dando continuidade a comemoração dos 25 anos de Sailor Moon chegou a vez de falar um pouco de sua precursora Sailor V. Minako foi a primeira garota em roupa de marinheiro a lutar pelo amor e pela justiça.
Criação de Naoko Takeushi, uma jovem formada em química optou por tentar seguir seu sonho, ser uma mangaká. 
Após vencer um concurso, desse que dão como prêmio uma publicação e um contrato, ela começou a publicar Codename: Sailor V.
No enredo a jovem Minako é uma garota atrapalhada, agitada, exibida, "molecona", linda e meio burrinha que um dia é encontrada por um gato falante chamado Artemis. O bichano explica que ela é a princesa do planeta Vênus e nasceu na Terra para nos proteger.
Você já ouviu essa história em algum lugar, não é mesmo? Pois é a Toei procurou a Naoko querendo fazer um anime de Sailor V, a artista fez uma contra proposta ao invés de uma heroína lhe daria cinco. Mas por que isso?
É impossível responder com certeza, mas se olharmos para os anos noventa, onde animes costumavam ser longos e com muitos episódios Filers (aqueles episódios que não acrescentam nada a trama e literalmente enchem linguiça) ela percebeu que adaptar Sailor V não seria uma boa ideia.

Sailor Moon é um anime conta de 200 episódios, não é fácil encontrar tanta coisa para encher linguiça, para isso é necessário um cast numeroso, o que invalidou Sailor V, sem deturpar a obra original.
Hoje em dia poucos animes tão longevos, Sailor V poderia sim ser adaptado em uma proposta de 12 episódios.
Voltando... Naoko sempre foi fã de Super Sentais e algo que a incomodava era o predomínio masculino, com a proposta da Toei a moça pode realizar seu sonho, mas a heroína de Vênus não seria esquecida.


Precursora

Sim Sailor V foi publicado antes e possibilitou a existência de Sailor Moon, mas ele não terminou antes e sim junto com o mangá de Sailor Moon, isso porque a heroína mascarada teve suas histórias lançadas pela revista Run-Run que é trimestral, já as marinheiras da lua foram publicadas pela Nakayoshi que é mensal.
Codename: Sailor V começou a ser publicada em 1991 e acabou de ser publicada em 1997 tendo três edições encadernadas, anos depois a Naoko revisou sua obra e condensou as histórias da heroína em dois volumes (ela não cortou nada, apenas reagrupou e redesenhou algumas coisas) é esse o formato lançado pela JBC.
Lendo o mangá essa passagem de tempo fica perceptível em três arcos: os primeiros são histórias soltas seguidas pelo arco da Dark Agency e pelo seu final, onde Minako transforma-se em Sailor Vênus.
Se a V não teve um anime sua obra inspirou muito os roteiristas de Sailor Moon, uma vez que anime e mangá são bem diferentes:
Sailor Moon é um drama romântico com batalhas, enquanto Sailor V é uma comédia pastelão totalmente descompromissada.
Ao ver o anime clássico, principalmente os episódios solos da Usagi, é nítido que estão filmando Sailor V, a própria Usagi é uma versão repaginada da Minako (falo disso mais a frente) e suas aventuras são histórias soltas.
Podemos pensar que Sailor Moon é o mangá que Naoko se dedicou a contar uma história e pensou muito nas personagens e na trama, já Sailor V é o mangá em que ela se divertiu, praticamente um samba do crioulo doido. O que não é demérito, ao contrário torna esse um dos mangás mais divertidos que pude ler.
Se você gosta daquele humor absurdo de Sailor Moon saiba que ele vem de Codename: Sailor V, as trapalhadas da Usagi são inicialmente da Minako.


O Mangá

Minako é dorminhoca, esfomeada, exibida e escandalosa, como se não bastasse sofre bullying dos meninos por ser considerada masculina. Pois é o padrão de beleza japonês envolve garotas delicadas e tímidas que se policiam a se comportarem como bonequinhas. Percebemos que lá em 1991 a Naoko já fazia uma crítica a esse conceito ao criar uma heroína espontânea.
Minako é protegida por Vênus, a deusa do amor e a mais bela do panteão, mesmo assim ela sofre a rejeição dos homens por são se enquadrar em um padrão, o próprio Artemis a critica por ir ao game center, ela estaria agindo como menino. Reparem como a Naoko esteve a frente de seu tempo.
A segunda história é muito legal e mostra o total descompromisso da obra: um viciado em jogos fica furioso com a presença das garotas no game center, por ali ser um recanto masculino e compra briga com nossa protagonista. Minako mostra toda sua (i)maturidade transformando-se em Sailor V e nocauteando o cara com um chute.
Não existe outro herói com apresentação semelhante. Desde o princípio Sailor V nunca quis ser sério, mas faz críticas pontuais. No decorrer do mangá vemos o amadurecimento da garota (ou quase isso) mas sem eventos mirabolantes, como disse parece que a Naoko pegou Codenome: Sailor V para se divertir. E é assim que vemos a Minako, se divertindo e deixando Artemis arrepiado.
Minako tem uma característica muito engraçada ela apaixona-se perdidamente em todos os capítulos por homens diferentes e sempre quebra a cara, a menina tem o dedo mais podre da história da cultura pop! O fato dela levar o nome da deusa do amor contribui para esses hormônios.
Essa piada recorrente funciona com perfeição, em todo capítulo ela descobre o amor da sua vida (muitas vezes é o vilão), Artemis vive lembrando a menina de como ela é volátil, o que desperta sua ira. 
Por ser má aluna, preguiçosa e escandalosa Minako não se destaca em nada de positivo, ao se tornar Sailor V ela descobre como realiza seu sonho: ser famosa, assim ela vira uma celebridade combatendo o crime, aparecendo em jornais, participando de uma campanha de doação de sangue e por ai vai...
Sailor V tem um vídeo-game que aparece em Sailor Moon, ideia do Artemis que ao perceber que sua pupila não treinaria ele cria o jogo para ela aprimorar suas capacidades. Brilhante! Futuramente no mangá de Sailor Moon o jogo serve para identificar as guerreiras. Isso aparece mais superficialmente no anime.
o Mangá brinca com a juventude japonesa, então temos a cultura dos idols, Minako sonha em ser uma e vive correndo atrás deles.
Também fala dos jogos eletrônicos e da forma física das japonesas: Em
um episódio as meninas começam a ser engordadas por uma vilã que deseja come-las. Artemis diz não querer uma Saior V gordinha e manda Mina para a academia. Ótima coisa para se ensinar a uma adolescente, não é mesmo?
Nem tudo são flores para a loirinha a policia não gosta de Sailor V em especial Toshio Wakagi, um policial pavio curto que acha que a mascarada está humilhando a polícia ao resolver os crimes.
Já sua sua chefe Natsuma Sakurada é uma tiete louca (assim como a Minako) e fã de Sailor V, a moça quer prender a marinheira, para entre outras coisinhas recruta-la para a polícia. Fica claro que Sakurada tem segundas intenções com a heroína.
Esse é um diferencial entre mangás, enquanto Sailor Moon foca na histórias das garotas Codinome: Sailor V amplia esse universo, mostrando o que aconteceria se uma heroína existisse entre nós.
Entre idas e vindas Minako enfrente de tudo desde idols endemoniadas até gangues de motocicletas, em determinado momento a trama para e Vênus enfrenta vilões baseados em animais, são os capítulos "Conspiração miau-miau", "conspiração do au-au" e "conspiração do chup-chup" - esse ultimo a vilã é um mosquito!
Eu falei sério quando disse que Sailor V é despretensioso, parece que o mangá se baseia no que a Naoko quer desenhar e não numa mitologia. Existe até uma versão do Tuxedo Mask, Ace o gatuno mascarado que interfere bem menos nas batalha, comparada com a Usagi a Minako é mais independente e dona do seu nariz. 
Lógico que a Minako apaixona-se pelo Ace, diferente do que vimos em Sailor Moon a mascarada decide virar fã dele. É sério isso.
Já vi muitas pessoas que não gostavam muito da Minako falando que depois de ler seu mangá mudarem de opinião, então, que tal dar uma chance?


Minako X Usagi


O rápido sucesso de Sailor V propiciou Sailor Moon, não surpreende a repetição da fórmula: uma heroína falha e cheia de defeitos. Porém as duas personagens possuem diferenças significativas:
Ambas são desajeitadas, preguiçosas, dorminhocas e não gostam de estudar, porém Usagi é mais delicada que sua predecessora. Vemos detalhes como coelhos em sua maleta ou coelhinhos estampados na fronha, um detalhe que a faz mais menina.
a feminilidade de Minako é mostrada de forma diferente, principalmente quando ela se transforma. Você nunca reparou na sensualidade de suas poses e dos seus golpes?
Ambas são geniosas, mas Minako supera de longe sua princesa no quesito "gênio do cão": A garota do laço tem paciência bem curta, ela chega a quebrar coisas quando não funcionam de imediato ou competir com crianças. 
Usagi é chorona, algo que Minako definitivamente não o é. A guerreira de Vênus é bem determinada e corajosa.
Ambas estão sempre correndo atrás de famosos bonitos, o que diferencia é a quantidade a garota da maria chiquinha até tieta, muito diferente da Minako que persegue os famosos (ela é uma stalker).
Essas semelhanças renderam duas ótimas piadas no anime: Na primeira temporada Mina solta o cabelo de sua amiga para penteá-los, percebemos que as duas parecem irmãs gêmeas, já na fase S quando Usagi é sequestrada Minako se veste como Sailor Moon.
Minako se disfarça de Sailor Moon

Tanto o anime como o mangá exploram as diferenças entre elas, uma das soluções foi amadurecer a Mina, o que faz sentido já que ela lutou sozinha por um ano. O que aconteceu na primeira temporada do anime, já nas temporadas seguintes temos a Minako de Sailor V.
Na fase R temos um episódio onde todas as guerreiras ficam doentes e Mina decide ajuda-las, porém ela só piora as coisas: destrói a casa da Makoto, vai até a casa da Rei e lhe serve uma sopa super quente, derrubando tudo na enferma,por fim destrói seu aparelho de som - o mesmo demorou para funcionar!
Expulsa a garota vai até acasa da Usagi, que devidamente avisada do perigo que é a amiga na cozinha pede para que Mina ajude sua mãe, grande erro a garota simplesmente destrói a casa da Usagi, habilidades domesticas zero.
Em outro episódio ela fica com inveja pois crianças do jardim de infância (de cinco anos, no máximo) preferem a Sailor Moon ao invés da Vênus, ai já viu né? Aguenta o gênio forte! Entre outras lambanças ela quase revela sua identidade secreta e acompanha as crianças tentando impressiona-las (que tipo de pessoa tenta impressionar crianças para se sentir bem? Minha querida Minako!).
Já no mangá Minako segue mais madura, ela entendeu sua missão de proteger a princesa. Enquanto que no anime as Sailors tem destaque igual no mangá a Vênus se sobressai.
Parece que a Naoko tentou se desculpar com Minako por tê-la renegado a coadjuvante, claramente ela é a Sailor mais importante das quatro defensoras.
Quando estão todas juntas é Minako quem dá a ultima palavra, quando uma delas deve tomar a frente quem aparece? Em ambas as mídias a Vênus é uma excelente guerreira, ela nunca fez nenhuma besteira em batalha. Na segunda fase do mangá quando as garotas foram sequestradas adivinhe quem derrotou seu inimigo e ficou ao lado da princesa para protege-la? Ela mesma.
Para terminar desde a época do Milenio de Prata a rainha Serenity determinou que a Vênus seria a líder das guerreiras. Nada mais justo, se não fosse por ela não existiria Sailor Moon. 


Codename: Sailor V foi lançado no Brasil em dois volumes pela JBC, a exemplo de Sailor Moon a qualidade e o cuidado da obra são excepcionais, até o fã mais chato aplaude o trabalho da editora brasileira.
Mesmo a publicação já tendo algum tempo o mangá é facil de achar, estando disponível em algumas bancas, no bairro da Liberdade (aqui em São Paulo), em sites de livrarias e no Mercado Livre. Vale muito a pena, veja detalhes aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...