Os Deuses Mortos - Nove Anos

Os Deuses Mortos - Nove Anos

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Karen Witter

Mais um post da sessão scream queen (aquelas atrizes cuja carreira, ou parte significativa dela é/foi dedicada ao horror). Hoje você vai conhecer um pouco mais dessa diva, que sem exageros é uma das mais bonitas a aparecer por aqui.
Karen Witter ou Karen Lorren nasceu em Long Beach, Califórnia, sua carreira foi demstacada pelo cinema de terror e pela revista Playboy, marcando época com sua beleza perfeita. Karen foi capa da revista por três vezes: 1982; 1983 e 1991.

Nasce uma Estrela

Desde cedo Karen esteve dividida entre duas profissões atriz ou neuropsicóloga, na época chamado de psicobiologia, na faculdade da califórnia, onde estudou. 
Em um dos intervalos de estudo karen fez aulas de atuação em Hollywood, o que foi suficiente para enter sua verdadeira vocação.
Ao perceber que nada a fazia mais feliz do que atuar a moça abandonou a faculdade e investiu na carreira de atriz, tornando-se uma estrela do cinema B.
Como acontece na maioria dos casos sua carreira
começou devagar, com papéis esporádicos em séries de TV, sendo a mais famosa The Dukes of Hazzard, em 1988. Seu primeiro papel em um filme foi como a Miss Fevereiro (são como as playmetes são conhecidas nos EUA, pelo mês do ano) em I Married a Centerfold de 1984.
Os anos seguintes seguiram-se sem sucesso nas telas, vivendo de pequenas participações a moça colhia a fama pelas duas capas da Playboy fazendo fotografias e comerciais de televisão.
Em 1986 veio sua estreia nos cinemas, ainda como uma ponta, em Caçada Perigosa, um dos muitos filmes de ação que desapareceram no tempo; no mesmo ano ela esteve na comédia Ratboy (de nome autoexplicativo). Até que em 1988 ela teve seu primeiro papel de destaque na comédia The Perfect Match, uma comédia de fundo romântico.
Os anos 1980 foram seguindo ao seu final prometendo um injusto ostracismo cinematográfico, nossa musa conseguia pequenos papéis em comédias sem sucesso. 
Uma das regras do cinema é: não adiante você ter talento ou beleza, precisa vender ingressos. Foi ai que o terror entrou em sua vida.


Zumbis, enterros e pipocas

Em 1989 Karen aceitou seu primeiro papel no cinema horrorífico Out of the Dark interpretando Jo Ann (a protagonista do filme), uma atendente de telessexo (para quem não era nascido, até os anos
2000 existia um serviço de telefone onde os homens ligavam e faziam sexo por telefone com atendentes, essa ligação era cobrada. Em suma o precursor do sexo virtual).
Em Out of Dark Karen entra na mira de um serial killer vestido de palhaço, que gosta de retalhar moças bonitas. Um típico horror oitentista, com tudo que as produções dessa época tinham direito: assassino mascarado, moças bonitas (e sem roupa) e muitas mortes. Até hoje o filme é um cult nos Estados unidos.
The-Vineyard
Seu próximo filme no gênero foi Midnight Uma anfitriã de um show de horror e um produtor de filmes B entram em uma guerra por direitos autorais, sem saber que existe algo a mais nessa história.
Logo na sequencia veio um de seus filmes mais divertidos The Vineyard, o Jardim em uma tradução literal) foi batizado no Brasil como A Maldição dos Mortos vivos.
 The Vineyard é o samba do chinês doido misturando mitologia chinesa, Kung-Fu, zumbis, comédia e aquele clima divertidíssimo dos anos 1980.
Na trama o Dr. Po é um chinês conhecido por produzir o melhor vinho do mundo em sua ilha particular (vai lendo...) que incentiva as artes e produz filmes, por detrás desse bondoso vinicultor existe um ser cruel, vivo há centenas de anos que busca a fórmula da imortalidade.
Até o momento Po consegue manter-se jovem graças a um medalhão roubado de sua mãe, uma deusa chinesa e ao sangue de jovens beldades. 
Uma vez que suas vítimas não tem mais serventia eles são jogados em um jardim para morrer, lá voltam como zumbis. Uma doideira de primeira qualidade (ou de quinta, depende do ponto de vista).
Pois bem Karen dá vida a Jezebel, uma aspirante a atriz que é levada por seu empresário para a ilha do Dr. Po. Com a desculpa de passar o final de semana lá, beber vinho, festejar e fazer testes para seu próximo filme. Junto com a moça vão um grupo de aspirantes a atores, que servirão como vítimas, e um repórter especializado em vinho.
Acontece que Po se apaixona por Jezebel, que corresponde os sentimentos do produtor de cinema e de vinho. Procurem que vale a pena!


Os Anos 1990

Em 1990 Karen protagoniza um dos clássicos do Cinema em Casa: Enterrado Vivo (Buried Alive), dividindo as telas com um dos mitos do cinema de horror Donald Pleasence.
Na trama um professor de ciências vai trabalhar em um reformatório para moças comandado por um sádico médico, cujo passado é envolto em mistérios, um dos quais ele teria assassinado seu pai. Lógico que o professor não dá bola aos boatos, caso contrário não teríamos o filme. 
Popcorn

No ano seguinte veio outro clássico, dessa vez das locadoras de vídeo, atire a primeira pedra quem nunca assistiu Popcorn de 1991. Maggie é uma estudante de cinema que tenta esquecer seu passado traumático, que melhor forma de fazer isso se não com um festival de filmes e terror?

A trama manjada: grupo de estudantes de cinema promovem um festival de filmes de terror antigos para arrecadar renda, sem saber que uma espécie de fantasma da Ópera espreita o local.
O charme da produção está nos filmes exibido, três produções produzidas para a película, simulando serem filmes da década de 1950, a exibição tem direito a óculos 3D e efeitos em 4D como mau cheiro e cadeiras tremendo (e você achando que o Cinemark era criativo).
Karen dá vida a uma das vítimias, a linda Joy, lanterninha da sessão que descobre da pior forma que o assassino se disfarçada de seu namorado.


Além do Horror

1991 foi o ano de sua terceira e última capa para Playboy, depois de Popcorn a moça entrou no ostracismo, voltando a participar de séries de TV, com papéis em produções que iam desde Arquivo X até Flipper.
Em 1997 voltou aos cinemas com uma participação pequena em The Lovemasters, sua carreira acabou focada no trabalho como modelo, esse nunca faltando convites.
Atualmente com 55 anos Karen vive em sua casa de praia em Long Beach, trabalhando apenas quando convidada e sim ela continua muito bonita.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...