IX Anos de Os Deuses Mortos

Os Deuses Mortos Nove Anos

terça-feira, 17 de abril de 2018

"Parei de Matar depois que fiquei bonita"

Você deve lembrar de Chiaki kuriyama como a estudante psicopata e guarda-costas de O-Ren Ishii (Lucy Liu) em Kill Bill.
Dois anos antes a moça esfaqueava os testículos de um moleque marrento em Battle Royale; no ano de 2005 Chiaki viveu mais uma assassina nos cinemas, dessa vez no filme Azumi 2.
Não foi só nos cinemas, na televisão Takashi Miike (Ichi The Killer) fez um drama (uma série) mostrando a violência nas escolas. Acertou: Lá foi ela de novo, em uma cena memorável Chiaki rezando rezando quando, ao terminar saca um revolver e fuzila todos presentes (link do yotube aqui).
Esses papéis ajudaram a projetar sua carreira, mas também quase a encerraram. Chiaki ficou tão marcada como assassina que muitos tinham dificuldade em enxerga-la em outro papel.
O Site japonês ettoday a chamou de "Super Kill Girll" e a descreveu: "Chiaki Kuriyama tem cabelo preto e uma cabeça longa lhe emprestando um ar frio e sexy (...) uma pele branca, translucida".
Essa matéria foi de 2013, 11 anos após Kill Bill, percebam como um papel pode marcar alguém, nessa matéria ela promovia algumas fotos de seu trabalho como modelo.


Sexy e Mortal

Desde os primórdios da humanidade sangue e sexo andam de mãos dadas: encontra-se erotismo no horror, sensualidade nas vilãs - tudo isso não é a toa, ao aceitar a civilização foi necessário abandonar a violência e os instintos sexuais mais primitivos.
Se Chiaki foi vista como uma atriz que interpreta assassinas ela ganhou ares de sex simbol, por alguns anos sua carreira ficou marcada por fotos picantes, fantasias sexuais e muita sensualidade, sem nunca ter feito um ensaio nu.
No Japão as profissões são muito bem setorizadas: Idols; AVIdols; Gravure idol e atores. Resumindo: 
Idols - Garotas ingênuas e puras, que usam essa imagem para cantar e atuar, possuem milhares de fãs que valorizam sua pureza, por isso elas não podem ter namorados.
AVIdols - Atrizes pornográficas japonesas, em sua maioria jovens (maiores de idade) de rosto angelical, o universo pornográfico japonês abrange vários fetiches, desde o usual ao bizarro. Sua imaginação é o limite.
Gravure Idols - São modelos eróticas, elas fotografam e fazem videos exibindo seus lindos corpos. Dividindo-se em dois grupos: as que fazem nu e as que ficam de biquíni. Se você já viu uma japa peituda usando um biquíni minusculo ou usando roupas dois números menores saiba ela é uma gravure Idol.
Atriz: Profissionais do teatro, televisão e do cinema que atuam em diferentes papéis.
Muito bem: Essas profissionais podem transitar: já tivemos Gravure idols virando atrizes, atrizes virando Gravure idos, atrizes porno virando cantoras, idols indo para o porno, etc...
E a Chiaki Kuriyama? Ela começou como modelo (diferente de Gravure idol), aos onze anos deu início ao curso de teatro, depois de Kill Bill fez fotos sensuais (diferente de fotos de Gravure idols) ao invés de sorrir de maneira inocente ela mandava beijos para câmera ou olhava de forma sensual/ameaçadora para câmera.



Reinvenção

Com todo esse marketing ela conseguiu se reinventar: O último filme em que a moça viveu uma assassina foi justamente Azumi 2, desde então ela interpretou personagens diversificados, aceitou fazer papéis menores em dramas, protagonizou adaptações de mangás e agora é uma nova atriz.
Muito dessa reinvenção deve-se a Exte - Hair Extensions de 2007, do diretor Sion Sono (Suicide Club) o filme é uma grande sátira ao cinema japonês de exportação - partindo de uma estética de terror asiático, usando um vilão com as cores da bandeira americana, uma história amalucada e uma heroína (Chiaki) que quebra a quarta parede logo na primeira cena em que aparece.
Cena de Hair Estension
Nessa época os americanos enxergavam o cinema japonês como histórias de terror sem sentido com fantasmas cabeludos. Sion Sono brincou com tudo isso: Pegou uma atriz famosa nos EUA; transformou o fantasma cabeludo em um mega hair assassino, abusou das maluquices e bingo! Um clássico.
O filme proporcionou a Chiaki a mostrar seu talento ela pode ser uma garota batalhadora, divertida, gentil a ponto de cuidar de uma sobrinha desamparada enquanto tenta sobreviver a um maníaco assassino apaixonado por cabelo. 
Na sequencia ela escolheu papéis menores, que permitiam expressar sua versatilidade, como foi o caso do filme Kamogawa Harumo: onde ela está irreconhecível como uma nerd de óculos grossos e cabelo em forma de cogumelo.
Na trama várias universidades disputam um torneio de yokais, uma espécie de Pokemon dos infernos - essa comédia amalucada lhe rendeu um prêmio de melhor atriz no Fantastic Fest.
Em 2012 mais um sucesso, dessa vez na televisão, no seriado Ataru sobre um autista de memória fotográfica que auxilia a polícia a solucionar crimes. Chiaki vive a Maiko Ebina, a detetive sexy - irmã de um policial ela abre sua própria agencia de detetives e usa sua imagem para atrair clientes.
Ataru fez tanto sucesso que ganhou um filme para os cinemas, com uma participação importante para Kuriyama, que mais uma vez rouba a cena.
Em 2016 Chiaki ganhou um prêmio de maior estrela da ásia recebendo o Rising Star of Asia Award em Hon Kong. Você pode ler clicando aqui.


Beleza é fundamental

Em matéria publicadas no Japão Chiaki é citada por
seu talento e por sua beleza, o site News Gamme a descreveu como: "Chiaki Kuriyama é endossada por uma beleza particularmente deslumbrante. Os traços de seu rosto lhe dão pontos extras".
Fica difícil discordar, ela é tão bonita que chovem convites para anúncios e comerciais, sendo a garota propaganda oficial do shopping Aeon Mall, isso é para poucos.
Essa capacidade de se reinventar faz com que ela seja convidada para programas de televisão, onde recordada a Gogo Yubari ao tempo em que faz promoção de vendas para mulheres que se inspiram nela. o site News Game foi enfático: "Chiaki Kuriyama é bastante original e isso a torna tão poderosa".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...