Os Deuses Mortos - Nove Anos

Os Deuses Mortos - Nove Anos

Translate/traducción

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

1984 foi o melhor ano do cinema?

Assistindo um vídeo do Nerd Rabugento sobre O
Exterminador do Futuro o youtuber afirmou que 1984 foi o melhor ano do cinema, devido suas estreias, fiquei pensativo: será? Uma afirmação como essa é difícil de ser feita, fui conferir e olha... se não for o melhor ano está entre os dez mais.
Para começar confirmo Exterminador do Futuro é de 1984, filme cult que alçou a fama o maior astro de ação de todos os tempos, Arnold Schwarzenneger. Filme B que por falta de verba foi filmado no presente está na cultura Pop.
O ano ainda trouxe filmes que ajudaram a construir o cinema e a cultura pop com ícones como: Karate Kid; Gremlins; Os Caça Fantasmas e A Hora do Pesadelo. Paro nesses quatro, momentaneamente.
Alguém pode afirmar: "esses filmes não mudaram o cinema", será mesmo? Você provavelmente cresceu assistindo esses filmes, um deles deve ter marcado a sua infância, assim como a vida de muita gente que foi para Hollywood.
Um filme pode ser responsável por alguém amar o cinema, pode abrir portas. Então você ousa dizer que um desses quatro filmes não encantou sua infância? Não o fez ficar parado na frente da televisão? Você não levou alguém importante para o cinema?
Monstrinhos que não podem ser expostos a luz do
sol, a água e nem comer depois da meia noite; um adolescente perdido ésalvo por um senhor japonês que o ensina sobre a sabedoria nipônica; quatro cientistas caçando fantasmas e salvando o mundo de um deus antigo; um assassino de crianças invadindo os sonhos dos adolescentes. No mínimo são filmes que vão divertir você.
Ainda no campo da diversão 1984 trouxe: A História sem Fim sobre um garoto que busca nos livros alívio e entendimento sobre a morte de sua mãe. Quem não chorou com a morte daquele cavalo? Quem não sentiu mendo no pântano ou se emocionou voando junto no Falcon?
Steven Spielberg e George Lucas uniram forças novamente para fazer Indiana Jones e o Templo da Perdição: segundo filme sobre o arqueólogo aventureiro, prequel do primeiro conta com um perseguição em uma mina, um banquete com cérebro de macaco e a redenção do Dr. Jones.
Um policial de Detroit vai à Bervely Hills atrás do assassino de seu parceiro e acaba não se entendendo com polícia local, dado a seus métodos diferentes. Sim Um Tira da Pesada é de 1984, quem não se lembra do OK do Eddie Murphy?
O ano também trouxe as comédias: Loucademia de Polícia; A Última Festa de Solteiro; A Vingança dos Nerds; Splash - Uma Sereia em Minha Vida; Detonando em Barcelona e Tudo por uma Esmeralda.
Se não são obras-primas do cinema cumprem com sua missão de arrancar (muitas) risadas: Loucademia de Polícia satirizou os filmes policiais e trouxe a maior reunião de malucos do cinema; Tom Hanks já fez comédias juvenis e A Última Festa de Solteiro é hilária, assim como a sátira de Indiana Jones: Tudo por uma Esmeralda.
Foi nesse ano que o diretor Brian de Palma fez um de seus melhores filmes Dublê de Corpo - aqui um ator fracassado consegue um lugar para morar, a casa de um estranho com um amigo em comum. O local possui vista para uma bela vizinha exibicionista que um belo dia é assassinada.
Nesse ano a franquia Sexta-Feira 13 fez um de seus melhores filmes (está no meu TOP 3 da franquia) Sexta-Feira 13: O Capítulo Final, onde um garoto apaixonado por esfeitos especiais enfrenta Jason no duelo mais violento e sangrento da franquia.
Outra Obra inesquecível do terror foi A Companhia dos Lobos: uma adolescente enferma dorme após ler chapelzinho vermelho e vive pesadelos com a temática do lobisomem, um filme sensível e assustador sobre o despertar da sexualidade.
Até os filmes menores desse ano são muito bons e divertem qualquer um: Rapo Man; A Dama de VermelhoParis, Texas; Conan - o Destruidor; Gatinha e Gatões; Greystoke: A Lenda de Tarzan e Footlose.
1984 ainda nos presenteou com dois filmes obrigatórios: Gritos do Silêncio e Amadeus.
Gritos do Silêncio mostra o governo do Kmer
Gritos do Silêncio
vermelho no Camboja, um país em progresso, vítima de uma revolução socialista. No primeiro momento  os estrangeiros puderam ir embora; em seguida os cambojanos identificados com o governo anterior ou que falavam uma segunda língua foram mortos.

Os sobreviventes são levados para campos de concentração, onde trabalham no campo. História real narrada pelo ponto de vista de dois jornalistas: o cambojano Dith Pran, prisioneiro em um desses campos, e o americano Sydney Waterson - ambos escreveram o livro no qual o filme se baseia.
O título do filme diz respeita a experiência de Dith que precisa sofrer em silêncio, o mínimo sussurro, o menor olhar de desaprovação significariam sua morte. Filme vencedor de três Oscars.
Amadeus mostra a vida e morte de Wolfgang Amadeus Mozard, dando destaque para sua rivalidade com Antonio Sailieri - Mozart era um gênio a música simplesmente nascia em sua mente, já Sailieri era um compositor esforçado que admira e odeia Mozart.
Amadeus

Sailieri abandonou tudo pela música, se entregou a Deus, fez voto de castidade, abandonou sua família. Tudo para ter a inspiração, Mozart era um bom vivant, depravado e alegre, nunca negando uma festa.
Filme brilhante sobre um gênio da música e seu "assassino", vencedor de 11 prêmios Oscar incluindo melhor filme; melhor ator (F. Murray Abrahan); melhor diretor (Milos Formam) e melhor roteiro adaptado. Amadeus mereceu todos eles.
Então 1984 foi o melhor ano da história do cinema? Não sei dizer, mas foi um ano muito querido. Qual desses filmes você vai (re)ver primeiro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...